fbpx

Direcionamento estratégico da Zanini Renk resulta em novas opções de serviços

Uma delas é a Zanini Serviços focada em usinagem e caldeiraria pesada que se consolidou como case de sucesso

Vista aérea da Zanini Serviços

Nos últimos anos a Zanini Renk se readequou a uma série de novas demandas solicitadas em sua maioria pelos seus clientes e, graças às recentes mudanças de mercado na indústria de base, permitiu à empresa readequar seu direcionamento estratégico ampliando seu portfólio de produtos e serviços com a abertura de duas novas unidades de negócios.

O objetivo, de acordo com a direção da empresa, é ampliar o portfólio para o cliente que tem interesse em adquirir pacotes completos e competitivos de serviços e equipamentos de alta qualidade. “Há muitos clientes pedindo novas opções na área de turbinas, por exemplo. E hoje, concretizamos esse sonho que começou em 2014 e é um caminho sem volta em nosso direcionamento estratégico”, explica Cristiane Câmara Braz, diretora de marketing e vendas da Zanini Renk.

Uma das novas frentes de negócio é a Zanini Serviços, unidade operacional do grupo focada em usinagem e caldeiraria pesada. Situada em Sertãozinho (SP), a unidade tem capacidade de produção de 300 toneladas por mês e fabricação de peças de grande porte, construídas para atender aos diversos mercados da indústria brasileira de bens de capital, sob encomenda. Com mais de 100 funcionários ela é um ícone no desenvolvimento da região superando as metas de crescimento e geração de empregos estabelecidas.

A Zanini Serviços se tornou um de nossos maiores cases de sucesso. Com o desafio de crescer e começar do zero estabeleceu uma relação de confiança com seus clientes em pouco tempo. Atualmente, estamos fabricando grandes projetos para as maiores empresas de engenharia do mundo, como a Thyssenkrupp — que  confiou na Zanini Serviços a fabricação do primeiro projeto de Base Polycom fabricado  fora da Alemanha — a Metso, a FLSmidth e Monto-HCM, estão fabricando em Sertãozinho moinhos horizontais, pontes rolantes de grande capacidade, produtos produtos e serviços de alta qualidade e complexidade”, explica Cristiane Câmara Braz.

Dentre os projetos entregues durante a entressafra merecem destaque as novas caldeiras e partes de caldeiras fabricados para a Usina Coruripe (Matriz) e Delta Sucroenergia, a empresa manteve inclusive seu corpo técnico e de engenharia para atender projetos de caldeiras novas de médio e grande portes. O leque diversificado de segmentos e produtos dá uma ideia do pujante potencial produtivo da unidade.

Unidade de turbinas atende várias usinas e grupos no Brasil

Outra nova unidade de negócios da empresa é a Zanini Turbinas, especializada em oferecer serviços em turbinas a vapor até 50MW. A empresa se estruturou para atender serviços de revisão, inspeção, manutenção planejada, reforma e retrofit, documentação técnica de turbinas a vapor até 50 MW, além de fornecer a mesma qualidade dos serviços de campo já amplamente conhecido pelo mercado em redutores. Profissionais experientes em turbinas foram contratamos como técnicos de campo, engenheiros e pessoal técnico qualificado para atender os serviços em fábrica. Mais de 15 turbinas passaram pela unidade durante a entressafra, informa a direção da empresa.

Empresa desponta na indústria 4.0

Walter Biagi Becker, da Zanini Renk

A Zanini Renk é especialista na fabricação de redutores especiais de velocidade, um dos critérios que justifica sua reputação é o fato de estudar as necessidades e particularidades de cada cliente e projetar soluções robustas e confiáveis para diferentes setores do mercado mundial. A empresa percorre um caminho de mais de 46 anos pavimentando conhecimento e tecnologia por onde passa. Desponta na indústria 4.0 e será, de acordo com Walter Biagi Becker, diretor presidente, a primeira indústria de bens de capital brasileira a utilizar o software MES em conjunto com o APS.  “Este novo ambiente de produção promete redimensionar nossa capacidade produtiva, traduzindo a gestão de recursos em maior assertividade e agilidade nas entregas. Essa tecnologia também garante um melhor acompanhamento da manufatura, com base em inovações, redução de custos e integração digital das cadeias de valor – desde o início da produção até a entrega”, detalha Becker.

Baixe o PDF da edição de maio/20 do JornalCana clicando aqui.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

dezessete − 10 =

X