fbpx

Dilma inaugura etanolduto em Ribeirão Preto, SP

img7850

Iniciada em novembro de 2010, as obras do etanolduto seguem pelo país. O projeto, que vem sendo executado pela Logum Logística, empresa criada pela Petrobras em parceria com Cosan, Copersucar, Odebrecht, Camargo Corrêa e Uniduto, teve, enfim, um trecho entregue em 25 de junho deste ano.

Nesta data foi realizada a primeira transferência de etanol hidratado através do duto de 24 polegadas que liga o Terminal Terrestre de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, à Refinaria de Paulínia, também em terras paulistas, em um trecho de 206 km.

Nesta segunda-feira, 12/08, a obra será inaugurada oficialmente com a presença da presidente Dilma Rousseff. Trata-se da primeira etapa do empreendimento, que transportará etanol por cinco estados brasileiros e que integra o PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, estimado em R$ 7 bilhões, constituído de modais dutoviário e hidroviário. “É a primeira fase de um projeto extremamente desafiador e promissor. Será uma rede de capacitação e distribuição de etanol aos mercados consumidores, o que deve dar ainda mais competitividade ao biocombustível. Afinal, essa primeira fase se encontra em Ribeirão Preto, a maior região produtora de etanol, e segue até Paulínia, onde há umas das maiores refinarias do país. É um projeto consciente, que deixou de ser um sonho e começou a se tornar realidade”, disse a Dilma Rousseff.

Com espaço para armazenar 50 mil litros de etanol, o terminal de Ribeirão Preto conta com 18 baias de descarregamento, subestação, sistema de bombeamento e incêndio, e pacotes de instrumentação e automação. “Trata-se de um modal mais barato, muito eficiente e sustentável. A expectativa é de que fique pronto logo e resolva parte do problema de escoamento do segmento”, afirmou André Rocha, presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, lembrando que as obras suprem o problema de logística de etanol, mas não do açúcar.

Quando estiver pronto, o etanolduto terá 1,3 mil quilômetros, passando por 45 municípios, até chegar aos portos de São Sebastião, SP, e do Rio de Janeiro, RJ. O projeto terá capacidade instalada de transporte de até 21 milhões de metros cúbicos de etanol por ano.

img7849

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X