fbpx

Diana Bioenergia acumula resultados positivos até primeira quinzena de setembro

Com moagem, produtividade e eficiência maiores, unidade produtora da companhia também ganha escala financeira

Na safra 2020/21 a Diana Bioenergia, controladora da usina de cana-de-açúcar em Avanhandava, no interior paulista, está colhendo os frutos da renovação de 70% do canavial feita nos últimos 2 anos e no ano de 2020.

Até a primeira quinzena de setembro, o TCH do canavial próprio acumulado está em 78,09 toneladas por hectare, um aumento de 26% em relação a última safra.

Por sua vez, o ATR acumulado até a primeira quinzena de setembro está em 142,42, comparando com o último relatório da UNICA, onde a média estava em 141,24 quilos por tonelada no acumulado até a primeira semana de setembro, e demonstra que a Diana está acima da média do setor. Clique aqui para ler relato da entidade.

Desempenho

Ou seja: com o melhor desempenho operacional comprovado no início da safra 20/21, por conta dos investimentos na renovação do canavial feita nos últimos dois anos e em 2020, a companhia deverá processar nesse ciclo mais de 1,400 milhão de toneladas de cana, contra uma média de 1,200 milhão das duas últimas safras.

Além das melhoras no canavial, a eficiência industrial também deu um salto em relação à safra passada, até a primeira quinzena de setembro estava acumulada em 89,71%, um aumento de 3,31% em relação a última safra.

A unidade conseguiu até então um mix açucareiro de 63,23%, conseguindo bater recordes de produção de açúcar, a Diana Bioenergia deve fechar a safra com uma produção de 120 mil toneladas de açúcar.

Este ano também continuou a melhora na exportação de energia, que garantirá um faturamento acima de R$ 2 milhões e começou a comercialização dos CBIOS, que deve agregar no faturamento em torno de R$ 800 mil.

MOAGEM

Por conta dos investimentos em renovação do canavial nos últimos dois anos, a companhia deverá processar nesse ciclo 1,4 milhão de toneladas de cana, contra 1,192 milhão de toneladas da 19/20.

 TCH

Até a primeira quinzena de setembro, o TCH do canavial próprio acumulado está em 78,09 toneladas por hectare, um aumento de 26% em relação a última safra.

ATR

O ATR acumulado até a primeira quinzena de setembro está em 142,42, comparando com o último relatório da UNICA, onde a média estava em 141,24 quilos por tonelada no acumulado até a primeira semana de setembro, e demonstra que Diana está acima da média do setor.

Receita Bruta

A receita Bruta da empresa na safra 19/20 era de R$ 183.765.000,00. Na safra atual passamos para R$ 265.793.000,00 e na safra 21/22 o previsto será R$ 301.931.000,00.

Esta matéria faz parte da edição de outubro do JornalCana.

Clique AQUI para conferir!

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

dez − três =

X