fbpx

Custo de produção do etanol de segunda geração deve cair pela metade até 2025

Em julho de 2014, o custo estimado da produção do etanol de segunda geração no Brasil era de médios R$ 1,50. Até 2025, esse custo deverá cair R$ 0,75 por litro.

A previsão é do pesquisador Antonio Bonomi, coordenador da divisão de inteligência de processos do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), do Centro Nacional de Pesquisa em Engenharia e Materiais (CNPEM), e membro da coordenação do Programa Fapesp de Pesquisa em Bioenergia (BIOEN), em texto da Agência Fapesp.

Clique aqui para ler o texto da Agência Fapesp na íntegra.

Conforme as previsões, até 2030 o custo de produção do litro do etanol de segunda geração deverá ficar em R$ 0,52. A partir daí, o etanol celulósico se tornará viável no País.

“Ao custo de produção de R$ 0,52 por litro, o etanol de segunda geração seria competitivo mesmo se o preço internacional do barril de petróleo atingisse o mínimo de US$ 44 por litro”, estimou o pesquisador no texto da Agência Fapesp.

A evolução do custo de produção do etanol celulósico e a data em que a tecnologia se tornaria economicamente viável no Brasil constam de estudo do qual Bonomi participou a pedido do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo o pesquisador, em julho de 2014 enquanto a produção do litro do etanol celulósico custava médios R$ 1,50, o custo do etanol de primeira geração era de aproximados R$ 1,15.

Evento

Os biocombustíveis de segunda geração serão um dos temas discutidos no Brazilian BioEnergy Science and Technology Conference (BBEST) 2017, evento promovido pelo BIOEN, que ocorrerá entre os dias 17 e 19 de outubro, em Campos do Jordão.

Clique aqui para mais informações sobre o evento.

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X