fbpx

Credores da Clealco recusam venda de unidade

Fundo Amerra tinha oferecido US$ 47 milhões

Foto: Divulgação

Os credores da Clealco Açúcar e Álcool S. A. recusaram a proposta de compra da unidade Queiroz.

A recusa foi durante reunião dos credores em 18/11.

Mas a informação já havia sido antecipada por Josias Messias em 07/11 no JornalCana.

Clique aqui para ler mais a respeito.

Confira comunicado enviado pela assessoria de imprensa da Clealco: 

A Clealco comunica que, cumprindo o Plano de Recuperação Judicial aprovado, realizou o processo competitivo para alienação da UPI (Unidade Produtiva Independente) de Queiroz, tendo recebido uma única proposta de aquisição, no valor de US$ 47 milhões, apresentada pelo fundo de investimentos Amerra Capital Management.

Conforme prevê o Plano, os credores com Garantia Real e Quirografários, que optaram em receber seus créditos da Recuperação Judicial com os recursos provenientes desta alienação, realizaram (em 18/11) uma reunião para deliberar sobre a proposta.

Como resultado, a oferta apresentada foi recusada por unanimidade dos presentes, representando mais de 90% dos credores.

O motivo principal da não aceitação, além de a proposta não respeitar várias disposições do Plano de  Recuperação Judicial homologado, foi o valor ofertado: menos de US$ 15 por tonelada de cana-de-açúcar,
considerado baixo frente ao histórico de aquisições do setor e ao potencial produtivo da UPI Queiroz, atualmente em plena operação e com capacidade de moer 4,5 milhões de toneladas de cana por Safra.

A Clealco já está em negociações junto aos credores para que o prazo de venda dos seus ativos seja estendido, permitindo sua realização em um momento de condições mais favoráveis de mercado.

Em relação às suas operações, a Companhia prevê encerrar a moagem da Safra 19/20 nos próximos dias, com um volume de 4,1 milhões de toneladas de cana moídas na unidade de Queiroz.

Além disso, intensificou o plano de plantio de cana-de-açúcar, tendo renovado mais de 12 mil ha de canaviais em 2019 e com mais 15 mil ha planejados para 2020.

Na Safra 20/21, as operações da unidade de Clementina devem ser retomadas.”

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X