fbpx

Coplana tem maior armazém para big bags de amendoim do mundo

Acreditando na cultura do amendoim, que deve gerar uma receita de US$ 30 milhões com exportações em 2004, a COPLANA – Cooperativa dos Plantadores de Cana da Zona de Guariba – está investindo R$ 6 milhões na construção do novo armazém, que vai representar maior garantia na qualidade de armazenagem do produto e nas fases do processo de beneficiamento e padronização.

Atualmente, a região canavieira de Ribeirão Preto recebe 60% de toda safra paulista de amendoim, o que representa 100 mil toneladas do grão por ano.

Além de salgadinhos e de doces, o amendoim também pode ser destinado para outros produtos, como o óleo, comum até os anos 60, mas que foi superado pelo de soja, que era mais barato. Atualmente, só o excedente da safra é destinado para óleo. “O amendoim é um ingrediente importante na indústria de alimentos e consumido no mundo todo”, diz Silvio Borsari Filho, da Coplana.

Nos EUA o consumo interno é muito grande e é comum a venda de manteiga de amendoim para o recheio de pães. Borsari diz que, em 1998, a Coplana iniciou o programa do amendoim para que ele “não morresse”, difundindo o uso da tecnologia no campo, que diminuiria o custo, e a introdução de novas variedades, como a runner, comercialmente bem aceita principalmente nos países europeus.

Em 2004, a Coplana pretende investir cerca de R$ 10 milhões para a cultura do amendoim, pois, além do armazém, será realizada também uma obra para a contenção de poeira, de forma a não prejudicar o meio ambiente e incomodar os moradores das vizinhanças, além da construção de novos secadores.

Segundo Roberto Cestari, presidente da Coplana, a escolha da construtora para executar as obras do armazém foi fundamentada na transparência, na seriedade e na ética, além do aspecto financeiro da concorrência entre as construtoras. “Estamos satisfeitos com o desenrolar da obra e esperamos que a entregue bata o tempo recorde de 120 dias, garantido pela Mesquita Construções”, completa Cestari.

A Mesquita Construções, com 5 anos de atuação em Jaboticabal e região, está executando a obra projetada pela CCBP. Marcos Tadeu Mesquita, diretor da empresa, explica todo o cuidado com os detalhes que tornarão o galpão adequado para a armazenagem dos grãos, com tratamento térmico e de umidade. “Além da qualidade da construção, nossa preocupação maior sempre é a entrega da obra completa dentro do período combinado com o cliente”, reforça Marcos Tadeu.

Além de obras para a agroindústria, a Mesquita Construções está presente também nos setores industrial, comercial e de serviços, com as redes de supermercados como a Savegnago, Gimenes e a Coopercana, por exemplo. Hoje, a empresa gera 300 postos de trabalho e contabilizou um faturamento de R$ 10 milhões em 2003.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X