fbpx
JornalCana

Copersucar evitou a emissão de 2,4 milhões de toneladas de CO2 eq na última safra

Desde a sua criação, contribuição da companhia para o meio ambiente é semelhante a uma floresta duas vezes maior que a cidade de São Paulo

(divulgação Copersucar – foto Fabio Melo)

No balanço da safra 2020/21, a Copersucar não apenas cresceu o seu faturamento em 28,5% na comparação com o período anterior, como aumentou o seu saldo positivo para o clima, ao garantir que 2,4 milhões de toneladas de CO2eq deixassem de ser emitidas na atmosfera, entre as emissões geradas e evitadas pelos negócios etanol, açúcar e logística.

Para absorver esse volume de carbono seriam necessárias 16,8 milhões de árvores crescendo por 20 anos. A metodologia utilizada para mensurar a pegada de carbono é o GHG Protocol, ferramenta global para identificação e cálculo de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE).

Na safra 2020/21, apresentou faturamento líquido recorde de R$ 38,7 milhões e triplicou seu lucro líquido para R$ 375 milhões, comercializou mais de 11,1 bilhões de litros de etanol e 5,4 milhões de toneladas de açúcar, levando energia e alimento sustentável para o país e o mundo.

.A cada safra, a Copersucar apresenta crescimento sustentável em todas as suas operações, assumindo papel de destaque na economia de baixo carbono. Desde a sua criação, em 2008, a companhia evitou a emissão de mais de 70 milhões de toneladas de CO2eq na atmosfera, volume que corresponde ao trabalho de absorção de cerca de 500 milhões de árvores durante 20 anos, quantidade suficiente para cobrir duas vezes a área da cidade de São Paulo – SP.

LEIA MAIS > Com engenhosidade, usina de cana encontra formas de evitar descarte de água

Primeiro grande grupo do setor a concluir as certificações de todas as suas unidades produtivas no RenovaBio, a Copersucar também liderou a emissão de títulos verdes em 2020. Com 18% de participação no primeiro ano do programa nacional de incentivo aos biocombustíveis, a companhia escriturou 3,1 milhões de Créditos de Descarbonização (CBios), o que equivale ao reflorestamento de 21,7 milhões de árvores durante 20 anos.

Descarbonização de dentro para fora

Maria Cláudia Trabulsi

Com o objetivo de tornar seu saldo de emissões ainda mais positivo para o meio ambiente, a Copersucar planeja, ao final da safra 21/22, definir sua meta de descarbonização, de acordo com o resultado de estudos em execução. Para tanto, a companhia já está mapeando as atividades de todas as suas unidades e das usinas associadas.

“Para termos uma meta, precisamos descobrir o quanto todo o ecossistema Copersucar emite. O trabalho para entender as emissões das usinas começou na última safra. É essencial, já que elas produzem nossa matéria-prima”, explica o analista de Sustentabilidade da Copersucar, Rafael Dominicheli Moura.

A companhia fez um treinamento com as associadas e elaborou um guia corporativo. “O objetivo é auxiliá-las a captar informações sobre suas emissões e imputar esses dados no nosso Sistema de Indicadores de Sustentabilidade”, explica a coordenadora de Sustentabilidade da Copersucar, Maria Cláudia Trabulsi.

A cadeia da Copersucar vai se alinhando cada vez mais na questão da sustentabilidade. “Os grandes clientes nos impulsionam a estabelecer metas, pois também estão contratando as deles”, informa Trabulsi. “Descarbonizar a economia é um caminho sem volta, pois todos estão preocupados com as mudanças climáticas e a redução da pegada de carbono.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram