fbpx

Convênio disponibiliza R$150 mi a produtores

A Raízen firmou convênio de R$ 150 milhões com o Itaú BBA para uso exclusivo dos fornecedores de cana participantes do Programa Cultivar. A iniciativa, inédita no setor, possibilitou a expansão do canavial do plantador de cana Evandro Piedade do Amaral, que aumentou a produtividade em 50%.

Os 286 fornecedores do Programa Cultivar do centro-sul do Brasil podem solicitar o financiamento. De acordo com o diretor de fornecedores de cana e parcerias da Raízen, Carlos Martins, o objetivo do convênio com o Itaú BBA é viabilizar a captação de recursos financeiros aos produtores de forma mais ágil e menos burocrática.

“Mesmo em tempos de crise, em que há escassez de oferta de crédito para agricultores, a Raízen quer que os fornecedores mantenham os investimentos, como expansão ou renovação dos canaviais. Com esse convênio, a Raízen faz a intermediação entre o fornecedor e o Itaú BBA para que o fornecedor obtenha o crédito para manter a produtividade e a sustentabilidade”, afirmou.

Com o convênio, Amaral, que é fornecedor da Raízen há 22 anos, conseguiu fazer um investimento de médio prazo no canavial dele. “Só consegui concretizar o meu objetivo, de expansão, por causa do convênio da Raízen. Consegui fazer a expansão em um prazo menor do que com recursos que existem no mercado”, relatou.

O convênio é uma das vantagens oferecidas pelo Programa Cultivar. Os fornecedores participantes do programa contam com benefícios em várias etapas do processo produtivo da cana-de-açúcar, como a compra de insumos, a adoção de boas práticas no campo, oferecimento de serviços diferenciados e contratação de linhas de crédito.

“Estamos satisfeitos com os resultados do programa e a boa aceitação do convênio”, disse Martins. Os interessados devem procurar diretamente a Raízen, que será responsável pelo contato com o banco. O convênio pode disponibilizar um crédito de até R$ 2,2 milhões, com juros de 8,75% ao ano, sujeito às regras vigentes do Programa de Crédito Rural estabelecido pelo Banco Central do Brasil e sujeito à análise de crédito.

Fonte: (Jornal de Piracicaba)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X