fbpx

Controle biológico contribui com desenvolvimento dos canaviais

1ª Maratona CANABIO teve início ontem (24) debatendo o assunto

A 1ª Maratona CANABIO teve inicio ontem (24) debatendo temas e inovações de manejo biológico e sustentáveis para cana-de-açúcar. O evento online realizado pelo JornalCana acontece até sexta-feira (28), sempre às 19h, com palestras de especialistas e cases de usinas e produtores de cana, com moderação do diretor da Procana, Josias Messias.

A maratona conta com o patrocínio das empresas Biotrop, HB Saúde, Jacto, Koppert, Microgeo e Unifibra.

Alexandre Sene, consultor em Manejo Biológico, deu início às palestras falando sobre as principais estratégias de manejo biológico e orgânico da cana-de-açúcar e mostrou que a pesquisa vem impulsionando resultados importantes nas lavouras.

O consultor mostrou que o controle biológico já é usado para várias pragas e doenças, como no caso de todas as fases de desenvolvimento da broca-da-cana, com a ação do fungo Beauveria no controle.

Também usado para Sphenophorus spp., o fungo vem sendo usado no controle de adultos e tem sido uma das melhores eficácias de controle, mesmo quando comparado com a maioria dos inseticidas químicos.

“Para o controle de larvas no solo, tem-se associado os fungos Metarhizium e Beauveria com inseticidas químicos para aumentar a eficácia de ambos e a ação residual de controle”, explicou.

Alexandre Sene, consultor em Manejo Biológico

Sene mostrou ainda resultados dos fungos Trichoderma e Pochonia e das bactérias Bacillus, que têm sido muito eficazes e vêm substituindo os nematicidas químicos, geralmente muito tóxicos.

O consultor disse também que a melhor estratégia do biológico é garantir um solo saudável.

“Hoje temos uma preocupação especial com o solo, nematoides, doenças, nutrientes e as raízes, pois não adianta ter tudo bem equilibrado e nutrientes oferecidos em abundância, se a cana não tem raiz para absorver esses benefícios”, explicou.

Manejo adequado para garantir a qualidade do solo 

Neste sentido, a qualidade no preparo do solo para os bons resultados na produção também foi destacada por Joel Soares, diretor de Operações do Grupo Jalles Machado, uma empresa reconhecida por sua alta performance agrícola.

Com duas unidades situadas em Goianésia/GO, a Jalles Machado possui ambiente de produção predominantemente em solos E1 e E2 o que exigiu muito investimento no canavial para garantir a colheitabilidade.

Joel Soares, diretor de Operações da Jalles Machado

“É preciso ter práticas e manejos adequados para ter sucesso com o canavial, principalmente o orgânico e nem sempre os manejos adequados para a minha região, servem para outros locais”, explicou, destacando a necessidade da sistematização do solo em suas áreas para evitar a erosão.

Durante sua palestra, Soares mostrou algumas estratégias de manejo da usina para garantir a sua produção, que inclui açúcar orgânico e destacou a utilização de tecnologias de ponta associadas a equipamentos modernos, a adoção de técnicas sustentáveis de manejo, com produção orgânica, rotação de cultura, aplicação de insumos em taxa variada por irrigação, ações que tem permitido à empresa aumentar a longevidade do canavial e alcançar alta produtividade agrícola.

Ricardo e Renato Ducatti Delarco são produtores de cana

Pensar fora da caixa ajuda produtores a terem melhores resultados

Com lavouras em Monte Azul Paulista (SP), que atingem produtividade acima de três dígitos até o 9º corte, os irmãos Ricardo e Renato Ducatti Delarco, afirmaram que os produtores precisam “pensar fora da caixa” e usarem as tecnologias disponíveis para conseguirem bons resultados.

Os Delarco trabalham há dois anos com material orgânico, fazendo a microbiologia do solo e ensaios para garantir produtividade média de 120 toneladas de cana e diminuir os custos de produção.

“Hoje temos vários controles fazendo o manejo baseado em classificação de solo”, explicam. Isso possibilita  definir as zonas de manejo e das variedades, buscando a longevidade do canavial, “o que vai trazer o resultado economicamente viável para o produtor lá na frente”.

Novas tecnologias impulsionam os resultados no campo

Vinícius Lopes, gerente comercial da Koppert

“O sistema de plantio Koppert é indicado para alta produtividade com baixo custo”, disse Vinícius Lopes, gerente comercial da Koppert, ao explicar os benefícios dos produtos da empresa para o segmento no evento.

Com um grande portfólio em biológicos, a Koppert vem contribuindo para o desenvolvimento das lavouras canavieiras ao fornecer ferramentas para dar segurança e suporte aos produtores e usinas.

Entre os produtos citados, está o Trichodermil, um fungicida e nematicida microbiológico que tem como mecanismo de ação antagonismo, microparasitismo e antibiose.

Outro produtor foi o Roadster, um biofertilizante de origem biológica, que promove a sanidade dos cultivos; aprimora o metabolismo natural das plantas através da ativação de genes e da produção de compostos que estimulam o crescimento das plantas, assim como as protege de diversas condições adversas.

Assista ao webinar completo:

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

8 + 5 =

X