fbpx

Conheça o laboratório de etanol 2G aberto pela DuPont

Inaugurado em 14/09, o novo Laboratório de Desenvolvimento de Aplicações, localizado em Paulínia (SP), coloca a DuPont na frente das companhias que apostam na consolidação do etanol celulósico no Brasil.

2000px-DuPont.svgO Centro de Pesquisa contempla não apenas o 2G, mas áreas dedicadas para soluções que atendam os mercados de Tratamento de Sementes, Biociências Industriais e Impressão Flexográfica.

Com as novas instalações, a empresa totaliza US$ 22 milhões em investimento no projeto de expansão, que foi iniciado em 2009 com laboratórios e espaços especialmente projetados para viabilizar atividades de colaboração entre a DuPont e seus parceiros comerciais.

“Com os investimentos, ampliaremos a nossa atuação na América Latina por meio de aplicações que atendam necessidades específicas de nossos clientes, proporcionando mais agilidade nos processos de análises”, comenta John Julio Jansen, vice-presidente de Biociências Industriais para a DuPont na América Latina.

Laboratórios

A DuPont investiu em laboratórios para o desenvolvimento de novas aplicações que atendam os mercados de Nutrição Animal, Biorefinarias e de Higiene & Limpeza.

O laboratório possui infraestrutura para realizar análises de recuperação enzimática em amostras de rações. O local também permitirá a análise de substratos, indicando a quantidade necessária de enzimas para um melhor aproveitamento do alimento.

Já o laboratório de Biotecnologia Industrial vai oferecer suporte técnico para clientes  que atuam no mercado de Amidos & Adoçantes, além de concentrar projetos de pesquisa para o mercado de biocombustíveis.

Atualmente, a empresa possui em seu portfólio enzimas para acelerar a produção do etanol de milho. Possui ainda enzimas empregadas para liberação de açúcares (sacarificação) oriundos do bagaço e da palha de cana, que serão posteriormente fermentados para obtenção do etanol de segunda geração.

A estrutura da DuPont fica em Paulínia (SP) (Foto: Divulgação)
A estrutura da DuPont fica em Paulínia (SP) (Foto: Divulgação)

Sementes

O Laboratório de Tratamento de Sementes permitirá análises qualitativas dos processos de tratamento e da performance das sementes, assim como a performance da tecnologia em outras culturas considerando as particularidades do país em termos de clima, solo e umidade.

“O laboratório permitirá testes de novos ingredientes ativos, novas formulações e estudos diversos envolvendo desde a cobertura das sementes, passando pela germinação até a medição do vigor das plantas e das raízes”, explica Marcelo Okamura, líder do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Paulínia.

Outra área beneficiada com a expansão do Centro de Inovação é a de Impressão Flexográfica. “O laboratório é o primeiro da América Latina dedicado a auxiliar os clientes da região em processos de melhoria, oferecendo suporte técnico, treinamentos e testes para simular diferentes tipos de aplicações”, contou Zusanne Nagy, líder da divisão de Eletrônicos & Comunicação para a DuPont América Latina.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X