fbpx

Confira o programa de fermentação de alta performance da Atvos

Inovação é apresentada por Carlos Calmanovici

Calmanovici, da Atvos (Foto: Divulgação)

JornalCana apresenta a seguir imagens da palestra de Carlos Calmanovici, da Atvos, com detalhes do Programa de Fermentação de Alta Performance da companhia sucroenergética.

A palestra foi apresentada durante o 2º Seminário UDOP de Inovação, realizado entre os dias 27 e 28/11 em Araçatuba (SP).

 

 

Programa Fermentação + VIVA:

É um programa estruturado com foco na Fermentação de Alta Performance ou Excelência na Fermentação para reforçar para as equipes operacionais a importância e o impacto dessa operação nos resultados da Atvos.

Os resultados esperados são:

  • Alinhamento e padronização das operações;
  • Aprendizado com as melhores práticas, benchmark interno e agilidade na replicação de ganhos para todas as unidades Atvos;
  • Gestão de transientes e minimização do impacto no rendimento fermentativo;
  • Treinamento e capacitação da operação;
  • Estimular a Melhoria Contínua das operações industriais; e
  • Estimular a introdução de novas tecnologias para aumento da competitividade industrial (Inovação).

Objetivos:

A ATVOS criou e implementou um programa estruturado com foco na Fermentação de Alta Performance ou Excelência na Fermentação para reforçar para as equipes operacionais a importância e o impacto dessa operação nos resultados da Atvos.

Os 3 eixos estratégicos de atuação do programa são:

  1. Matéria prima: cana mecanizada, impureza mineral e impureza vegetal. Cana queimada
  2. Melhorias de processo: condições de operação e fermentação digital
  3. Desenvolvimento de biocatalisadores: leveduras de alto desempenho

São elaborados informativos mensais com orientações práticas.

Foram escolhidos 8 direcionamentos operacionais, ficando cada unidade responsável por um direcionamento específico.

Os 8 direcionamentos escolhidos são:

  • Acompanhamento e diagnóstico
  • Tratamento de caldo
  • Ciclo fermentativo
  • Fermento
  • Centrifugação
  • Assepsia
  • Paradas

Partidas e retomadas

 

METODOLOGIA DE TRABALHO

a.    Diagnóstico: conhecer as séries históricas dos principais índices de performance da fermentação das unidades participantes em relação à performance geral da usina.

Conhecer os parâmetros de “instabilidade” do processo: eficiência de aproveitamento do tempo, duração e causas das paradas.

Verificação dos KPIs e planos de produção.

b.    Alinhamento: padronização das operações e dos procedimentos operacionais.

Usar conceitos do PDCA (melhoria da operação) e do SDCA (boa operação) para padronização das melhores práticas;

S (Standard): padronizar o processo para que todos os envolvidos executem a mesma tarefa da mesma forma. Nessa fase, são alinhados procedimentos, instruções de trabalho, POPs (Procedimentos Operacionais Padrão) e outros tipos de informações documentadas.

Devem ser descritas da forma mais simples e prática possível, com todos os passos e informações necessários para realizar a tarefa e alcançar o bom desempenho.

D (Do): é a execução dos padrões e a orientação ou treinamento de todos os envolvidos para aprender a nova forma de fazer o trabalho.

O acompanhamento ajudará as pessoas absorverem o novo método com menos resistência, fazendo com que o processo de padronização seja mais ágil.

C (Check): o check (verificação) segue o mesmo princípio do PDCA, verificar o cumprimento dos padrões, ou seja, se a execução do processo está conforme o que foi padronizado e avaliar os resultados da alteração. Obviamente, se os resultados não forem atingidos devemos agir corretivamente.

A (Act): o agir corretivamente visa realizar ajustes necessários quando as pessoas não conseguirem executar o novo método por falta de recurso, ou qualquer outro motivo e quando os resultados não atingiram as metas estabelecidas.

c.     Capacitação: fundamentação, aprendizado com as melhores práticas, benchmark interno e agilidade na sua replicação;

AVALIAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS (Inovação)

Prospecção e análise de viabilidade de novas tecnologias como, por exemplo:

i.            Sistemas de otimização em tempo real para controle de processos

 

ii.            Tecnologias de maximização do rendimento fermentativo;

 

iii.            Maximização do teor alcoólico;

 

iv.            Sensores Virtuais;

 

v.            Levedura de alto desempenho: GMO / personalizada;

 

Negócio

Programa fermentação + viva da Atvos:

Indústria da Atvos é referência em Tecnologia de ponta para o setor e temos que buscar melhoria continua no processo de fermentação.

Desenvolvido um plano de comunicação sobre Fermentação de Alta Performance direcionado, principalmente, aos integrantes da Indústria

Integrantes operacionais, líderes e laboratórios

 

Lançamento e sustentação

  • Whatsapp (vídeos e imagens)
  • DDS com lista de presença
  • Adesivos nos locais e objetos como capacetes
  • Mural no Laboratório e no COI
  • Outlook (e-mail)

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X