fbpx

Condições meteorológicas estão favoráveis. Confira os impactos delas para a safra

Projeções são do Sistema Tempocampo, do Pecege

Foto: Arquivo

As condições meteorológicas da safra 2019/20 estão mais favoráveis que as da temporada anterior.

A princípio, essa boa condição gera ganhos médios de produtividade nos canaviais da região Centro-Sul do País.

Essas previsões integram o Coeficiente de Produtividade Climática (CPC), desenvolvido pelo Sistema Tempocampo.

Elas integram a edição de julho do Boletim “Panorama de Clima, Produção e Mercado Sucroenergético” do Pecege.

De conformidade com o CPC, as simulações apontam para esperados ganhos médios variando de 2 a 5%.

De seu modo, essa projeção considera os cenários pessimista e otimista, respectivamente.

Regiões mais favoráveis

As condições mais favoráveis para o desenvolvimento dos canaviais ocorreram na região de Campinas e Piracicaba, em São Paulo.

E também no norte do Paraná, onde são esperados ganhos produtivos de até 5% pelo cenário intermediário.

Fonte: Pecege

Em contrapartida, perdas de até 4% podem ocorrer em áreas especificas do Triângulo
Mineiro.

TCH médio

Ademais, as projeções do Sistema Tempocampo indicam que a produtividade média da região Centro-Sul deverá variar de 74,2 a 75,6 toneladas de cana por hectare (TCH).

De seu lado, essa previsão considera os cenários pessimista e otimista, respectivamente.

Em suma, isso representa uma variação de -1,31 a 0,61% quando comparada a estimativa a prevista pela Conab para a safra atual.

E também se assemelha com a produtividade média reportada para a safra 2018/19 (74,3 TCH).

Otimismo pós chuva

Segundo o boletim do Pecege, o alto volume pluviométrico no início da safra acarretou em ganhos produtivos e trouxe otimismo as usinas do estado de São Paulo.

Assim, espera-se um aumento de 1,4% na produtividade média dos canaviais do estado em relação à safra 2018/19.

Por sua vez, as maiores produtividades são esperadas na região de Ribeirão Preto, variando de 80 a 85 TCH.

Fonte: Pecege

Já as menores produtividade da região Centro-Sul devem ocorrer no noroeste do Paraná, onde a média deve
variar de 61 a 65 TCH.

Impacto do tempo seco

Outrossim, mesmo com o tempo seco do mês de junho favorecendo as operações de colheita a moagem de
cana-de-açúcar está atrasada quando comparada
com a safra 2018/19.

Sendo assim, até o dia 16 de junho a quantidade
processada é cerca de 4,1% menor que a do mesmo
período na safra passada.

Isso se deve ao alto volume de chuvas nos meses de março e abril que dificultou a colheita e atrasou o início da moagem.

Previsão de moagem

Enfim, para estimar a previsão da safra 2019/20 para o Centro-Sul brasileiro, o Sistema Tempocampo
pondera as simulações de produtividade com a área cultivada fornecida pelo IBGE (safra 2019/20) e com o
mapa de solos do Brasil.

Na sequência, as projeções são ajustadas com base nas informações geradas pelo Pecege, como:

  • (i) idade média dos canaviais por microrregião produtora,
  • (ii) períodos de plantio predominantes e
  • (iii) nível tecnológico dos canaviais.

Com base nessa abordagem, a produção de cana-de-açúcar para Centro-Sul para safra 2019/20 deverá variar de 559 a 570 milhões de toneladas.

Isso nos cenários pessimista e otimista, respectivamente.

Enfim, essa previsão representa uma variação de -2,34 % e -0,44% em relação à safra 2018/19 reportada pela Conab.

Finalmente, a projeção do Sistema Tempocampo para o cenário intermediário expressa uma variação
possível entre -1,05 % e 1,31 %.

Por sua vez, essa projeção é em comparação com as estimativas geradas pela UNICA (570 Mt) e pela
Conab (556,7 Mt) até o mês de junho.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X