fbpx

Chuvas praticamente nulas afetam áreas canavieiras do Mato Grosso do Sul

Chuvas praticamente nulas prejudicam a safra de cana-de-açúcar 2018/19 de usinas do Estado do Mato Grosso do Sul.

No último mês de julho, o município de Dourados, onde fica a Usina São Fernando, registrou apenas 2 mm de chuvas, sendo que a média histórica desse mês é de 47 mm.

O resultado de julho repete o ocorrido nos meses de abril, maio e junho, segundo o Guia Clima, sistema da Embrapa Agropecuária Oeste de monitoramento agroclimático que disponibiliza, em tempo real, dados sobre as condições meteorológicas.

Conforme Carlos Ricardo Fietz, que assina o boletim, com base nos registros das estações meteorológicas da Embrapa e do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) pode-se observar que em julho as chuvas foram praticamente nulas em toda a região sul de Mato Grosso do Sul. O maior volume registrado foi 4,6°C em Itaquirai.

Com a situação, os solos da região, que já estavam com níveis insatisfatórios de umidade no início de julho, devido à ausência de chuvas, encerraram o mês em condições muito desfavoráveis.

Leia também: São Martinho apresentará suas inovações tecnológicas em evento 

Em Dourados e Rio Brilhante a disponibilidade hídrica dos solos atingiu níveis inferiores a 20%. Em Ivinhema, onde os solos são mais arenosos, a situação ficou ainda mais desfavorável, com níveis de disponibilidade hídrica de aproximadamente 5%.

Além de Dourados, Rio Brilhante e Ivinhema também contam com unidades sucroenergéticas.

Segundo a Biosul, entidade representativa do setor sucroenergético no Mato Grosso do Sul, em Ivinhema fica unidade da Adecoagro, enquanto em Rio Brilhante estão instaladas unidade da Atvos e duas unidades da Biosev

Temperatura média 

Além das condições meteorológicas (temperatura, umidade do ar, etc.), o Guia Clima disponibiliza informações (médias, normais, etc.) e alertas (baixa umidade do ar, ventos fortes, geadas, etc.), que podem ser usados para auxiliar na tomada de decisões.
Atualmente,  o Guia Clima opera com três estações meteorológicas situadas em Dourados, Rio Brilhante e Ivinhema.

Conforme o sistema, a temperatura média em Dourados foi 20,5°C, mais de dois graus acima da média histórica de julho, 18,2°C. A média das máximas, 28,4°C, foi quase três graus superior à normal deste mês, 25,6°C.

Em 16 dias de julho as máximas superaram 30°C, atingindo 33,5°C em 18 de julho. A média das mínimas foi 13,2°C, quase um grau superior à média histórica, 12,3°C.

Em apenas cinco dias as temperaturas foram inferiores a 10°C, com a mínima do mês de 4,3°C, em 11 de julho, quando houve formação de geada em alguns locais da região. Fato interessante foi o registro em julho das temperaturas extremas na mesma estação.

A temperatura máxima na região sul de Mato Grosso do Sul ocorreu em Rio Brilhante, 36,9°C, em 6 de julho, enquanto a mínima, 0,6°C, também foi registrada em Rio Brilhante, cinco dias após, em 11 de julho.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X