fbpx

Chuva desacelera safra no MS

"Choveu mais de duas vezes a média histórica", diz Roberto Hollanda Filho
“Choveu mais de duas vezes a média histórica”, diz Roberto Hollanda Filho

As usinas de Mato Grosso do Sul moeram 16,17 milhões de toneladas até 31 de julho. A avaliação, que indica queda de 13,79% em relação a última safra, foi divulgada nesta terça-feira, 12 de agosto, pela Biosul – Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul.

Na segunda quinzena de julho foram processadas 1,83 milhões de toneladas de cana, volume 43% menor do que o registrado no ciclo passado. O teor de ATR – Açúcares Totais Recuperáveis atingiu 129,92 kg, percentual pouco maior que o registrado no mesmo período em 2013.

De acordo com Roberto Hollanda Filho, presidente da entidade, as condições climáticas têm interferido no trabalho. “Em julho, choveu duas vezes e meia a mais do que a média histórica, isso fez com que as usinas diminuíssem o ritmo da produção por conta da interrupção de vários dias na colheita, agora em agosto esperamos voltar ao ritmo normal de produção no Estado”.

Até agora foram produzidas 436 mil toneladas de açúcar, quantidade 29,58% menor que a produção registrada anteriormente. Dados referentes à produção de etanol registram que o acumulado até essa quinzena foi de 218 milhões de litros de etanol anidro e 673 milhões de etanol hidratado, chegando 892 milhões de litros de biocombustível produzido, volume 10,26% menor que na safra passada.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X