fbpx
JornalCana

CEO fala sobre a 1ª planta de etanol de milho da região Norte/Nordeste

Ele também dá detalhes sobre os investimentos feitos na unidade produtora que abrigará a planta

Pagrisa abrigará a 1ª planta de etanol de milho da região Norte/Nordeste

A Pagrisa, única produtora de açúcar cristal e etanol do Pará, resulta de um empreendimento bem sucedido no município de Ulianópolis. Agora, os profissionais da unidade estão debruçados para inovar mais uma vez e concluir a construção da 1ª planta de etanol de milho da região Norte/Nordeste, que deve ser inaugurada em dezembro de 2022 e será anexa à unidade produtora.

SAIBA MAIS > Quem é o CEO no comando do único projeto greenfield em andamento no NE?

Nesse momento, devido aos bons preços do milho, a inauguração — em dezembro deste ano — foi estrategicamente postergada para o mesmo período do ano que vem. O lucro da venda do cereal produzido pela companhia será reinvestido em tecnologias que permitirão que a planta seja mais eficiente.

LEIA MAIS > CEO conta como usina alagoana bateu recorde histórico de moagem
Marcos Zancaner, presidente e CEO da Pagrisa

Quem conta os detalhes é o presidente e CEO da Pagrisa, Marcos Zancaner. “Na primeira safra a planta de etanol de milho produzirá 9 milhões de litros, processando 420 mil sacas de milho (60kg), o que equivale a 300 toneladas de milho por dia”. 

Zancaner complementa que o objetivo é processar até em 2029, cerca de 1500 toneladas/dia. “Temos um planejamento plurianual. Começaremos com 300 toneladas/dia, até para ganharmos mais experiência. Em um segundo momento ampliaremos para 500 até chegarmos às 1500 toneladas, que resultará em 56 milhões de litros de etanol de milho”, calcula Zancaner.  

NÃO PERCA > Da Mata é a 60ª usina a avançar na transformação digital da indústria

O executivo informa que a companhia pretende cultivar pelo menos metade do milho que será processado. “Queremos cultivar 50% da matéria-prima e comprar o restante. Para isso utilizaremos cerca de 8,5 mil hectares”. O etanol produzido será comercializado somente no mercado doméstico do Pará, que terá com isso uma boa redução de custos, uma vez que o etanol utilizado ali é importado, principalmente, do Maranhão e do Tocantins.

Pagrisa investe na indústria e na agrícola para ampliar produção

Zancaner também informa que a unidade produtora recebeu investimentos para ampliar a produção e produtividade. A área agrícola, por exemplo, que conta com aproximadamente 16 mil hectares de cana-de-açúcar plantada, receberá uma distribuição de tubulações de fibra de vidro que permitirá utilizar 100% da vinhaça como insumo para adubação. “Com isso ficaremos autossuficientes em relação a água e a vinhaça”, complementa o presidente da Pagrisa, que tem canavial 100% georeferenciado, com  plantio e colheita 100% mecanizado.

Ele também conta que a usina utiliza no campo tanto irrigação plena, quanto irrigação de salvamento e todos esses equipamentos são operados com a energia produzida na usina/ Essa é outra área que recebeu investimentos para essa safra. 

“Hoje nós cogeramos aproximadamente 10MW/h de energia elétrica, e já nesta safra ampliaremos para mais 10 MWh. Com isso, teremos um residual de cerca de 3MW/h de energia para vender para a rede pública”, revela Zancaner. 

O executivo estima que nesta safra a Pagrisa deve esmagar cerca de 1,3 milhão de toneladas, produzindo 55 milhões de litros de etanol e 1375 mil sacas (50kg) de açúcar cristal.

CEOs falam sobre competitividade e sustentabilidade das usinas na Região Norte/Nordeste

Zancaner foi um dos CEOs que contou suas estratégias para manter a competitividade e a sustentabilidade da Pagrisa apesar dos desafios da safra. Ele foi um dos participantes do 4º CEO MEETING, que teve o tema A Competitividade e a Sustentabilidade das Usinas na Região Norte/Nordeste

Assista o vídeo:

Patrocínio:

AxiAgro – Inteligência e Conectividade – Otimizar o uso de máquinas e equipamentos é estratégico para a competitividade das usinas. Neste sentido, não deixe de conhecer a AxiAgro, Solução de tecnologia e inteligência para extrair a máxima performance das operações agrícolas. Confira no site: AxiAgro.com.br

GDT by Pró-Usinas – Reduza os custos e o riscos na gestão de terceiros da sua usina! A Pró-Usinas traz com exclusividade o software GDT de Gestão de Documentação de Terceiros, totalmente Saas, que automatiza o fluxo de auditoria e validações, cabendo aos terceiros a tarefa de alimentar as informações e documentos no sistema.

HRC — Conheça o Clean Cut, programa de desenvolvimento de alta performance da colheita mecanizada.

Project Builder — Todas ferramentas de gestão de projetos e colaboração num só lugar. Conheça já!

S-PAA Soteica – Software de Otimização em Tempo Real presente em mais de 60 usinas, que maximiza a cogeração e a eficiência industrial, gerando ganhos superiores a R$ 1/tc. Saiba mais no site usina40.com.br

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram