fbpx

Centro-Sul processa 21% mais cana e já soma 215 milhões de t

O processamento de cana pelas unidades produtoras da Região Centro-Sul do País atingiu 215,38 milhões de toneladas no acumulado da safra desde o início de abril até o final de junho, um aumento de 20,97% em relação a igual período da safra anterior, segundo dados divulgados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). Na segunda quinzena de junho, a moagem foi de 41,62 milhões de toneladas, alta de 4,90% em relação à quinzena anterior, quando foram processadas 39,68 milhões de toneladas.

Antonio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da Unica, afirma que a evolução da moagem e da produção no centro-sul, até o momento, ocorre dentro do esperado, dado o clima mais seco observado nos últimos meses. Rodrigues alerta que as condições climáticas que estão favorecendo o ritmo acelerado da moagem também podem antecipar o final da safra e afetar a produtividade agrícola do canavial no próximo ano.

Do total de cana processada do início da safra até o dia 30 de junho, 43,94% foi destinado à produção de açúcar e 56,06% ao etanol. Em relação a igual período da safra anterior, o volume de cana destinado ao açúcar subiu. Na safra anterior, em igual período, o mix foi de 41,55% para o açúcar e 58,45% para o etanol. Na segunda quinzena de junho, a proporção da cana destinada à ao açúcar alcançou 46,10%.

No acumulado desde o início da safra, a produção de açúcar chegou a 11,57 milhões de toneladas, alta de 32,2% em relação à igual período da safra anterior, e a de etanol alcançou 9,06 bilhões de litros (+19,7%), sendo 2,26 bilhão de etanol anidro e 6,80 bilhões de hidratado. Na segunda quinzena de junho, a produção de açúcar totalizou 2,61 milhões de toneladas. Já a de etanol foi de 1,87 bilhão de litros, sendo 494 milhões de anidro e 1,38 bilhão de hidratado.

Competitividade e venda

Os preços do etanol estão competitivo nos postos de combustíveis de 14 estados brasileiros e também no Distrito Federal em relação à gasolina, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Atualmente, o etanol está competitivo nos estados da Bahia, do Ceará, de Goiás, do Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, de Minas Gerais, do Paraná, de Pernambuco, do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, São Paulo, além do Distrito Federal. Em 10 estados, a gasolina segue competitiva no bolso no consumidor.

Em junho, as vendas de etanol pelas unidades produtoras da Região Centro-Sul totalizaram 2,21 bilhões de litros.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X