fbpx
Cana-de-Açucar, Etanol, Açúcar e Cogeração

Carta ao leitor: Bolsa de Valores na mira das usinas

Confira todo o conteúdo do JornalCana de abril

A abertura de capital vem sendo uma das apostas de empresas sucroenergéticas para investir na aquisição de ativos e em atividades operacionais sem recorrer a bancos. Essa tendência já atraiu companhias como a Jalles Machado, Biosev, São Martinho e outras que estão no caminho, entre elas, a Raízen que pode lançar o maior IPO da B3 em breve.

Nesta edição de abril trazemos informações sobre as oportunidades e cuidados que surgem neste novo cenário, incluindo a emissão de debêntures e certificados de recebíveis (CRAs).

A edição destaca também que a região Centro-Sul do Brasil concluiu a safra 20/21 com 605,46 milhões de toneladas de cana processadas, o que representa crescimento de 2,56% sobre as 590,36 milhões de toneladas registradas na temporada 19/20.

A expansão da moagem, simultânea à melhora da qualidade da matéria-prima, refletiu na maior disponibilidade de produto, com avanço de 7,11% na produção de açúcar e etanol frente ao ciclo passado. Além disso, a edição traz as primeiras expectativas de algumas companhias em relação à nova safra que começou oficialmente no dia 1º de abril.

Ainda falando de mercado, mostra que a ANP definiu as metas individuais de descarbonização das distribuidoras para 2021, que devem adquirir 24,86 milhões de Créditos de Descarbonização (CBIOs) este ano, sendo que a quantidade de CBIOs disponibilizados no primeiro trimestre já equivale a quase 50% dessa meta.

LEIA MAIS > Qual o impacto do mercado de capitais para as usinas?

Evidencia também que uma pesquisa feita pelo IAC afirma que os canaviais instalados em um mesmo tipo de solo, porém com condições de temperaturas e disponibilidade hídrica diversas, terão produtividades variadas.

Já a matéria de capa traz a história de sucesso da Usina Diana, que completa em maio, 40 anos de atividade. A empresa familiar, que nasceu como destilaria cresceu ao longo dos anos, apostando na tecnologia para manter-se competitiva no mercado. A Diana vem evoluindo também na governança, com a implementação até outubro/2021 do Conselho de Administração, introduzindo aos poucos a terceira geração da família no comando da empresa.

Iniciando a sua 35ª safra, a usina localizada em Avanhandava, gera empregos e renda para a região onde atua e também exerce o seu papel social, perfil ainda mais evidente neste momento de pandemia, com diversas doações para rede pública de saúde para amenizar os impactos da Covid-19.

O leitor encontra também um especial sobre as ações das empresas no enfrentamento da Covid-19, que vêm contribuindo para garantir a segurança dos colaboradores e para que as operações ocorram com mais eficiência.

É muito conteúdo interessante!

Boa leitura!

Para ler o jornal completo, clique AQUI!

 

 

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X