fbpx
JornalCana

Cargill sai da Black River. Como ficam as usinas Ruette?

A norte-americana Cargill, que controla a usina de cana-de-açúcar Cevasa, e é sócia do Grupo USJ na SJC Bioenergia, já criou nova empresa depois de seu desligamento do fundo de investimentos Black River.

ruetteO problema é que o fundo Black River acaba de assumir o controle das duas usinas de cana do Grupo Ruette. E é uma subsidiária da Cargill. Como fica agora? 

As informações estão desencontradas e o Portal JornalCana apura sobre o assunto para informar os assinantes. O que se sabe por ora é que a Cargill já tornou público a primeira de três companhias criadas após sua saída da Black River.

A Argentem nasce com parte dos executivos da Black River
A Argentem nasce com parte dos executivos da Black River

Leia mais: Cargill foi a estrangeira que mais investiu no setor em 2015

Essa primeira companhia atende pelo nome de Argentem Creek Partners.

Leia mais: Black River assume o controle das usinas do Grupo Ruette 

A Argentem, na verdade, é um fundo de hedge, especializada em dívidas dos mercados emergentes. A companhia chega ao mercado com aporte de US$ 500 milhões, com a expectativa de apurar mais capital em 2016.

Com equipe de 14 profissionais, a Argentem está baseada na cidade de Nova York, com escritórios em Minneapolis (EUA) e em Londres.

Oficialmente, a Black River anunciou em setembro de 2015 que cindiu a subsidiária Black River. A estratégia é criar três companhias independentes para operar em mercados emergentes. A Argentem é a primeira delas.

No comando da Argentem está Daniel Chapman, como CEO. Aos 49 anos de idade, Chapman trabalhou na Black River desde 2004.

Pelo apurado pelo Portal JornalCana, a maioria do time de executivos da Black River está agora na Argentem.

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram