fbpx

Carga de energia no Sistema Interligado deve crescer apenas 3,8% até 2022

A carga de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN) deve crescer apenas 3,8% até 2022. De 66.645 megawatts-médios (MWm) a serem injetados no SIN neste ano, a carga, em 2022, deverá subir para 77.423 MWm.

A previsão de carga no SIN integra nota técnica e boletim divulgado em 18/09 pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e o Operador Nacional do Setor Elétrico (ONS).

Leia também: 

Software de inteligência artificial faz unidade da Goiasa ter ganho diário de R$ 13,5 mil

Conforme a nota técnica, as projeções apresentadas consideram o atual contexto político, que continua trazendo grande nível de incerteza às análises, a postergação da interligação ao SIN do sistema de Boa Vista para 2023 e a atualização dos indicadores de crescimento econômico para 2018 e anos subsequentes.

Em comparação com a nota técnica anterior, apresentada em abril, a nota técnica recém-divulgada atenua a expectativa de crescimento econômico intensificada pela greve dos caminhoneiros e redução de produção das indústrias energointensivas.

Além disso, tanto a temperatura quanto o número de dias úteis influenciaram negativamente a carga de energia no SIN, sobretudo nos meses de abril e junho.

Previsão de consumo

A expectativa para o ano de 2018 é de que o montante de energia elétrica consumida no SIN alcance 470.598 GWh, sendo 5.843 GWh inferior à projeção anterior. Todas as classes de consumidores sofreram ajustes para baixo, sobretudo a classe comercial devido à frustração de desempenho deste setor no primeiro semestre deste ano.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X