fbpx

Cana para moer fica abaixo do previsto na safra

A oferta de cana-de-açúcar será menor do que o previsto inicialmente neste ano na região centro-sul. Consequentemente, a moagem industrial também vai ser menor. O quanto menor ainda não dá para saber, diz Antonio Padua Rodrigues, diretor técnico da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar). “Vai depender da política de atuação de cada empresa.”

A previsão inicial da Unica de oferta de cana era de um total de 622 milhões de toneladas nesta safra, principalmente devido ao início de novos projetos. Já a moagem industrial estava estimada em 595 milhões de toneladas.

Esses números não devem ser alcançados. Mas, apesar dessa redução, não haverá falta de produtos, tanto de açúcar como de álcool, diz Padua. A moagem menor será compensada por um rendimento maior da cana.

Pelos cálculos iniciais da Unica, a moagem cresceria 10% nesta safra 2010/11 e a ATR (Açúcares Totais Recuperáveis), 7%. Ou seja, a oferta de produtos (álcool e açúcar) aumentaria 17%.

Os novos números não indicam crescimento da moagem -até uma leve queda-, mas o rendimento da cana, que era previsto em 138 quilos por ATR, deve superar 140. Ou seja, a oferta de álcool e de açúcar deve superar em 15% a da safra anterior.

Padua diz que a moagem de cana foi muito acelerada no primeiro semestre e que a partir de agora muitas usinas vão entrar em áreas de cana que ainda não está pronta para o corte -“não completou o ciclo”, diz ele.

As usinas vão ter de optar entre moer a matéria-prima -e obter uma produtividade menor- ou deixar essa cana para a próxima safra.

Ainda cresce

A demanda por álcool continua crescendo no país, diz o diretor da Unica. Em algumas regiões, onde o hidratado não é tão competitivo, haverá uma opção maior dos consumidores pela gasolina, o que eleva a demanda de anidro, misturado a esse combustível.

Recuperação O faturamento do setor de fertilizantes deve crescer 28,1% neste ano no Brasil. A disponibilidade de crédito agrícola, a recuperação externa dos preços e a fraca base de comparação com 2009 são os principais motivos da aceleração, segundo avaliação da consultoria Lafis.

Quanto vende A produção interna esperada para este ano, de acordo com a consultoria, é de 9,1 milhões de toneladas. Já as importações somam 13,8 milhões. As vendas internas de fertilizantes podem atingir 23,1 milhões de toneladas, um aumento de 2,7% em relação a 2009.

Crescimento Para Marcelo Balloti, analista da Lafis, o biênio 2011 e 2012 terá crescimento de 5,7% e 2,3%, respectivamente, na produção interna. A importação deve aumentar 29,6% e 9,2%, devido à demanda crescente.

FMC A empresa divulgou nos EUA lucro líquido de US$ 143 milhões até junho, 3% a mais do que em 2009.

Trigo sobe Seca na Europa e previsão de corte nas exportações da Rússia empurraram para cima os preços do cereal ontem(28) nas Bolsas internacionais. Em Chicago, o primeiro contrato foi a US$ 3,76 por bushel, com alta de 3,45% no dia.

Com caixa Com as contas mais em dia, os produtores de arroz exigem um valor maior pelo cereal. A saca subiu 2% ontem, indo a R$ 27,5. (Mauro Zafalon, com Karla Domingues)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X