fbpx

Câmara do Açúcar do Governo fica mesmo se governo for trocado, diz Ceise BR

Gallo, do Ceise BR: assento na Câmara
Gallo, do Ceise BR: assento na Câmara

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e do Álcool, criada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), será mantida mesmo com a possibilidade de troca de ocupantes do governo federal. “A Câmara foi criada por portaria e não pode ser mudada, mesmo se haja troca de ocupantes do governo”, disse ao Portal JornalCana Paulo Roberto Gallo, presidente do Ceise BR.

Criada em 2003, a Câmara é um dos principais fóruns de discussões relacionados ao setor sucroenergético e tem acesso direto com o governo federal. O Ceise BR integra oficialmente o colegiado desde este ano, junto a 47 representantes de órgãos e entidades de diversos segmentos do setor.

Gallo participou da primeira reunião da Câmara, em março último, no qual foram discutidos, entre outros temas, como está o acesso de crédito pelo BNDES para empresas ligadas ao setor sucroenergético.

“A Câmara tem importância justamente porque as discussões são levadas para instituições do governo diretamente por integrantes do colegiado”, disse o presidente do Ceise BR.

As reuniões da Câmara são realizadas a cada três meses.

Saiba mais

Segundo a Mapa, a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e do Álcool foi instalada em 26 de maio de 2003.

Na ocasião, o então ministro Roberto Rodrigues indicou para a presidência da Câmara o representante da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Luiz Carlos Corrêa Carvalho, e para o encargo de Secretario-Executivo Ângelo Bressan Filho, da Secretaria de Produção e Agroenergia, do Mapa.

A Câmara foi criada pela Portaria n° 154, de 2 de julho de 2004, e posteriormente alterada pela Portaria nº 12, de 5 de janeiro de 2006. Quarenta e sete representantes de órgão e entidades dos diversos segmentos da cadeia produtiva compõem a Câmara.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X