Brasil importa energia da Argentina e do Uruguai para suprir o mercado

O Brasil importa energia elétrica da Argentina e do Uruguai para suprir o mercado interno. Em relato distribuído em 23/01, o Operador Nacional do Sistema (ONS) destaca que foi necessário importar 1.200 megawatts (MW) da Argentina e 400 MW do Uruguai para atender a ponta.

Essa importação, segundo o ONS, ocorre porque o Sistema Interligado Nacional (SIN) é operado com algumas restrições, devido às indisponibilidades da usina de Angra 2 e dos polos 1 e 3 do linhão do Madeira.

Essa indisponibilidade limita em 50% o escoamento da energia das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau.

Apesar da situação, o ONS relata não ter ocorrida nenhuma interrupção no fornecimento de energia.

Recorde de carga

Ao mesmo tempo em que relata a necessidade de importação de energia, o ONS informa ter registrado na quarta-feira (23/01) mais um recorde de carga no SIN.

Na tarde da quarta, foi registrada uma demanda máxima no SIN de 89.114 MW. O recorde anterior era de 87.489 MW, às 15h26, do dia 22 de janeiro de 2019.

Ainda houve novo recorde de carga no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, com pico de 53.143 MW. O recorde anterior era de 52.771 MW, às 14h17, também no dia 22 de janeiro.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X