fbpx

BP Bunge Bioenergia tem aval do Cade

Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprova a criação da joint-venture

Área de colheita da BP, que associou-se à Bunge para criar joint-venture já aprovada pelo Cade (Foto: Divulgação)

A BP Bunge Bioenergia obteve a aprovação, em 23/09, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Trata-se de joint-venture anunciada em 11 de julho deste ano entre a britânica BP e a americana Bunge.

A nova empresa combina as divisões de negócios relativos ao cultivo de cana, produção de açúcar, etanol e cogeração de energia a partir do bagaço da cana.

Essas operações são realizadas em onze usinas no Brasil.

Sem restrições

O conselho aprovou a operação sem restrições por entender que o mercado brasileiro é suficientemente pulverizado e a combinação das operações não desperta preocupações concorrenciais.

— Após a conclusão, a BP Biocombustíveis e a Bunge Brasil deterão, cada uma, 50% do capital social total e votante da joint venture. A nova companhia terá capacidade de moagem de 32 milhões de toneladas por ano.

Na safra 2018/2019, as empresas produziram 1,5 bilhão de litros de etanol, 1,1 milhão de toneladas de açúcar e 1,2 GWh de energia.

 

Leia também:

 

Joint-venture com Bunge aumentará negócios da BP em 50%

Quem estará à frente da BP Bunge Bioenergia

Bunge e BP negociam criação de joint-venture

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X