fbpx

Bolsonaro apoia venda direta de etanol das usinas para postos de combustíveis

Mudança pode reduzir em cerca de 20 centavos o valor do litro do combustível

Em coletiva de imprensa realizada ontem (9), o  presidente Jair Bolsonaro defendeu a possibilidade de venda direta de etanol, pelas usinas, aos postos de combustível. O que pode, segundo o presidente, reduzir em cerca de 20 centavos o valor do litro do combustível.

LEIA MAIS > Por safra mais produtiva grupos e usinas do Nordeste serão premiados

Atualmente, essa venda direta é proibida por uma resolução da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A norma estabelece que todo combustível deve passar por empresa distribuidora antes de chegar às bombas.

LEIA MAIS > Unidade da Adecoagro é autorizada a produzir 1,9 mil metros cúbicos diários de etanol

“Estou trabalhando para que o etanol produzido nas usinas possa ser vendido diretamente para os postos de combustíveis, tire daí do meio do caminho o monopólio, que são as distribuidoras. Às vezes, um caminhão pega o etanol produzido numa usina, anda 200, 300 quilômetros para levar para essa distribuidora, depois volta 300 quilômetros para entregar o etanol do lado dessa usina. O etanol vai chegar mais barato na ponta da linha, vinte centavos [mais barato], é pouco, mas é alguma coisa, estou fazendo minha parte, é o que eu posso fazer”, afirmou Bolsonaro.

Confira trecho da coletiva em vídeo:

Um projeto de lei que libera a venda direta tramita na Câmara dos Deputados e já foi aprovado pela Comissão de Minas e Energia da Casa, no final do ano passado.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X