fbpx

BNDES suspende financiamento para o plantio de cana

Um circular do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) suspende por tempo indeterminado as linhas de financiamento para o plantio de cana em todo o País. A Circular de número 182 é datada do último dia 18, mas somente ontem foi disponibilizada no site do banco (www.bndes.gov.br) e é assinada pelo superintendente da Área de Operações Indiretas, Claudio Bernardo Guimarães de Moraes.

A circular tem o objetivo de comunicar aos agentes financeiros os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem observados nos financiamento concedidos no âmbito da Linha BNDES Automático. Essa linha de crédito financia, por intermédio de agentes financeiros credenciados, projetos de investimentos cujos valores sejam inferiores ou iguais a R$ 10 milhões a cada período de 12 meses.

No item Enquadramento Setorial, a circular determina empreendimentos apoiáveis e não apoiáveis, confirmando a disponibilização de recursos que poderão financiar investimentos para implantação, ampliação, recuperação e modernização de ativos fixos nos setores de indústria, comércio, prestação de serviços e agropecuária.

No mesmo item Enquadramento Setorial, a circular lista segmentos para os quais estão suspensos os financiamentos, como plantio de cana e formação ou reforma de pastos. Para Manoel Ortolan, presidente da Orplana (Organização dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo), somente a partir de hoje o setor sucroalcooleiro poderá dimensionar as conseqüências da circular do BNDES.

Segundo Ortolan, “de uma forma geral as usinas e destilarias usam essa linha de crédito”. No caso dos fornecedores de cana (cerca de 12 mil reunidos pela Orplana), ele acrescenta que têm a retaguarda das diversas cooperativas de crédito. “O problema é que essas cooperativas de crédito buscam recursos junto ao BNDES”.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X