fbpx

BNDES financiará usina de cogeração de energia a partir do bagaço da cana

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 40,1 milhões para que a usina Comércio e Indústria Canaã Açúcar e Álcool (Cocal) construa uma unidade de co-geração de energia elétrica (a UTE Canaã) que funcionará a partir da queima de bagaço de cana-de-açúcar.

A usina será instalada em Aragaçu Paulista (SP) e terá capacidade de gerar 30 megawatts (MW). O projeto foi aprovado no âmbito do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), do Ministério de Minas e Energia.

O financiamento será repassado pelo BNDES e o banco Itaú BBA assumirá o risco da operação.O projeto contribui para a diversificação da matriz energética com fontes de recursos alternativos e renováveis. Além do contrato de 20 anos com a Eletrobrás, a nova usina aumentará o ganho de eficiência com o melhor aproveitamento dos recursos gerados pelo bagaço de cana (energia elétrica a vapor), informa a nota do BNDES. E acrescenta que a UTE Canaã também complementará eventuais carências sazonais de energia.

Atualmente, a Cocal processa 2,5 milhões de toneladas de cana por safra, destinadas à produção de 220 mil toneladas de açúcar e 72 milhões de litros de álcool, além de dispor de capacidade instalada de 28,2 MW de energia elétrica.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X