fbpx

Black River assumiu a usina de cana Ruette?

A gestora de recursos Black River, com atuação em 13 países, é tida como nova controladora da Antonio Ruette Agroindustrial, mais conhecida como Grupo sucroenergético Ruette, com sede em Paraíso (SP).

O Portal JornalCana tenta confirmar a informação de venda da Ruette, mas os diretores da companhia estão impossibilitados de falar por força de due dilligence, ou diligência prévia, conjunto de atos investigativos que devem ser realizados antes de uma operação empresarial, seja pelo interessado em ingressar societariamente ou mesmo adquirir uma empresa, seja por parte de quem está repassando seu negócio.

Clique aqui e saiba mais sobre as usinas do Grupo Ruette no Anuário Online

Leia mais: Cinco empresas disputam a Usina Ruette

A gestora Black River, que tem a americana Cargill entre as controladoras, estava na lista das cinco pretendentes do Grupo Ruette.

Usina Ruette, de Paraíso, SP
Usina Ruette, de Paraíso, SP

Leia mais: Usina Ruette fecha acordo com credores

Além da Black River, também pretendiam adquirir a Ruette a gestora canadense Brookfield, além dos grupos sucroenergéticos Guarani, da francesa Tereos; a Nardini Agroindustrial e a Santa Isabel.

Leia mais: Despesas com bancos chegam a R$ 120 mi em 2014

As então pretendentes tinham prazo de até 5 de junho último para apresentar suas propostas.

A Ruette tem duas unidades industriais no Estado de São Paulo, que somam uma capacidade de moagem de 3,6 milhões de toneladas de cana.

O Grupo Ruette foi posto à venda em abril, depois de um acordo (“standstill”) com credores financeiros. Antes disso, a empresa havia apresentado oficialmente um pedido recuperação judicial, mas voltou atrás após a assinatura desse acordo, que a “blindou” de cobranças e protestos (pelos credores signatários) por 180 dias.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X