fbpx

Biomassa da cana é capaz de suprir 80% da demanda residencial de eletricidade do País

Informação é do Projeto SUCRE

A biomassa da cana-de-açúcar tem condições de suprir 80% de toda a demanda residencial de eletricidade do País.

Essa demanda equivale a 100 terawatts-hora (TWh) e pode ser produzida com o uso do bagaço e 50% de recolhimento da palha da cana-de-açúcar.

As informações são do Projeto SUCRE, iniciativa do Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR), gerida em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Menos emissões de gases

Segundo o SUCRE, a bioeletricidade também possui papel prioritário na redução de emissões de gases de feito estufa.

“Considerando a bioeletricidade da cana em substituição parcial da potência instalada prevista para o gás natural, essa geração mitigaria 11,4% das emissões de gases de efeito estufa do setor energético”, relata o Projeto SUCRE.

A eletricidade produzida a partir da biomassa da cana é tema da nova edição da Cartilha da Bioeletricidade, com informações sobre as possibilidades de venda de energia elétrica a partir do bagaço e palha da cana.

A nova edição será lançada em 21/08, na FENASUCRO & AGROCANA, em Sertãozinho, durante o IX Seminário de Bioeletricidade.

As inscrições do Seminário estão esgotadas, mas é possível enviar e-mail para lista de espera.

Clique aqui para mais informações. 

 

Leia também: 

Faltam 5 dias para o 3º Usinas de

Alta Performance Agrícola 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X