fbpx

Bancos fazem Bush rever política de linha-dura para emergentes e FMI

A pressão de bancos que têm investimentos no Brasil e o temor de que a crise na América do Sul contagiasse os mercados financeiros globais levou o governo de George W. Bush a rever sua ojeriza a grandes pacotes de socorro do FMI para países ditos emergentes.

Nas últimas duas semanas, bancos dos EUA fizeram chegar a Paul ONeill, secretário do Tesouro, a informação de que estava muito difícil suportar, simultaneamente, a crise das empresas nos EUA e a crise cambial no Brasil, segundo a Folha apurou.

Sem citar fatos ou conversas específicas, editorial do “Wall Street Journal” afirmou categoricamente que o pacote decorreu exclusivamente da pressão dos bancos. (Folha de SP)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X