fbpx

Balança do agronegócio tem superávit recorde

Pela primeira vez, o saldo da balança comercial do agronegócio brasileiro ultrapassou a casa dos US$ 3 bilhões num único mês. Em maio, as vendas do setor para o exterior fecharam em US$ 3,406 bilhões, enquanto as importações ficaram em US$ 384 milhões. O superávit de US$ 3,022 bilhões é 25% maior do que o saldo de maio de 2003. As vendas de carnes contribuíram de forma decisiva para o resultado.

As exportações de carne bovina e de frango “in natura” cresceram 129,7% e 93,4% respectivamente na comparação com maio do ano passado. No total, o setor de carnes vendeu US$ 477,9 milhões – em maio/03, o resultado foi de US$ 255,6 milhões. Para o secretário de Produção e Comercialização do Ministério da Agricultura, Linneu Costa Lima, com controle da febre aftosa e livre da doença da vaca louca, “o Brasil se beneficiou das restrições impostas aos EUA e ao Canadá pelos principais países importadores”

As exportações do complexo soja representaram o ingresso de US$ 1,145 bilhão em divisas, crescimento de 10,3%. Destaque também, na comparação com maio do ano passado, para as madeiras(+ 54,9%), álcool e açúcar (+24,6%), couros e calçados (+20,9%) e café (+30,9%).

No caso de soja, carnes e café, o Brasil se beneficiou da alta dos preços no mercado internacional de um ano para cá. Já o setor sucroalcooleiro compensou a queda de 17,7% das cotações do álcool exportando cinco vezes mais do que em maio do ano passado. No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o superávit foi de US$ 12,1 bilhões, quase 34% a mais do que no mesmo período de 2003. As exportações somaram, no período, US$ 14,1 bilhões. Ambos os números são inéditos nas séries históricas da balança comercial brasileira.

Na soma dos doze meses terminados em maio, as exportações atingiram US$ 33,724 bilhões, 21% a mais do que no período de junho de 2002 a maio de 2003, que ficou em US$ 27,87 bilhões. Nesse intervalo de tempo, 36,4% das vendas brasileiras tiveram como destino a União Européia – US$ 12,2 bilhões. Os Estados Unidos importaram US$ 4,9 bilhões enquanto a China se mantém como terceiro maior comprador do Brasil, com quase US$ 2,5 bilhões.

No Rio, o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, confirmou a estimativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) de que o PIB do setor rural deve crescer menos este ano. ” Seguramente o PIB vai crescer menos do que se imaginava ” , disse. Ele citou os números da CNA, que revisou de 6% para 3,15% o crescimento do PIB do agronegócio em 2004. Segundo ele, questões climáticas e a ferrugem da soja devem reduzir a safra para 120 milhões de toneladas este ano ante uma previsão inicial de 130 milhões. (Colaborou Francisco Góes, do Rio)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X