fbpx

Aumenta confiança de fornecedores no final da safra e em 2013

img4063

A 10ª rodada do Índice de Confiança dos Fornecedores do Setor Sucroenergético, medida em outubro pelo Agrofea – Programa de Pesquisa em Agronegócio da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da USP,  apresentou uma pequena elevação, de 0,02 pontos, em comparação com a rodada anterior, de julho 2012, atingindo 0,54 pontos. Na comparação com o mesmo período de 2011, a queda foi de 0,02 pontos, uma vez que o ICFSS de outubro de 2011 foi de 0,56 pontos.

De acordo com os pesquisadores, dentre as variáveis que compõem este indicador, apenas a referente às condições gerais da empresa apresentou queda (de 0,66 para 0,64). 

As outras três variáveis de expectativa – em relação à economia do país, ao setor sucroenergético e ao fornecimento para o setor – tiveram alta, informam. “A principal justificativa para a queda da variável das condições gerais foi a de que os gestores creem que novos investimentos ainda não serão notados em um horizonte de tempo menor do que seis meses. Eles acreditam que, mesmo com a melhora geral da expectativa, o setor teve uma retração muito significativa no ano de 2012, e estes efeitos ainda serão notados no próximo ano. Nas variáveis que subiram, a explicação dos entrevistados é que, com uma safra maior, a moagem das usinas se intensifica, fazendo com que utilizem mais de sua capacidade instalada, consequentemente aumentando a demanda por novos reparos e equipamentos.

Já o indicador referente às condições atuais, que também compõe o Índice, marcou 0,44, o que sinaliza um patamar insatisfatório para os gestores entrevistados (abaixo de 0,50 pontos). No entanto, com relação à rodada de julho, todas as variáveis registraram uma elevação.

O ICFSS é composto por expectativas dos gestores e pelas condições atuais do setor, na avaliação dos próprios entrevistados. O indicador que se refere às expectativas dos gestores fechou em 0,59 pontos, sendo o melhor valor registrado desde abril deste ano, e 0,03 pontos acima da última rodada.

A variável vinculada ao Sistema Agroindustrial Sucroenergético, que se refere à cadeia de maneira geral, foi a que apresentou maior alta (0,06 pontos). “Essas condições são explicadas pelo fato de que se espera uma safra melhor para 2013 e esta melhora se traduz em um aumento da demanda atual, pois os contratos são fechados com antecedência à parada das usinas”, avalia o Prof. Dr. Roberto Fava Scare, um dos coordenadores da pesquisa. Na primeira quinzena de outubro foi registrado um aumento na moagem de 62,11% comparado ao mesmo período no ano passado.

Fornecimento

A variável relacionada ao fornecimento para o setor sucroenergético sofreu elevação de 0,05. Os gestores entrevistados ainda consideram o cenário atual com desfavorável para o setor, tendo como principais causas citadas: a demanda abaixo do nível satisfatório para a indústria, inadimplência alta, taxas elevadas para a aquisição de crédito e alto custo na produção de etanol. O indicador que faz relação às condições atuais da empresa atingiu o valor de 0,51 pontos e volta a um nível de confiança satisfatório. “Grande parte deste avanço foi atribuída ao aumento da demanda de setores como o de petróleo e gás”, explica o Prof. Dr. Maurício Jorge Pinto de Souza, também coordenador da pesquisa.

O relatório também compara a evolução do ICFSS com o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) da Confederação Nacional da Indústria no mesmo período. Embora ambos tenham apresentado aumento, a elevação do ICEI foi de 0,03 pontos (de 0,53 para 0,56), enquanto o ICFSS fechou a rodada com 0,02 pontos a mais.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X