JornalCana

Atraso na moagem da cana eleva preço do álcool

Segundo Cepea, na semana passada álcool anidro teve alta superior a 11% Os preços do álcool subiram na semana passada por causa das chuvas que caem nas regiões produtoras do Centro-Sul e atrasam a moagem da cana. O indicador do álcool anidro, calculado pelo Cepea/Esalq, foi cotado na semana passada em R$ 0,64984/litro, em alta de 11,1%. Já o indicador semanal de preço do álcool hidratado subiu 10,48% na semana, cotado em R$ 0,55626/litro.

O consultor e presidente da Câmara Setorial do Açúcar e do Álcool do Ministério da Agricultura, Luiz Carlos Corrêa Carvalho, diz que o preço tende a retroceder, por causa da redução das chuvas na Região Centro-Sul, que permitirá a retomada na produção e o aumento na oferta do combustível. “Houve, ainda, uma exportação muito grande, de 170 milhões de litros em abril, o que contribuiu para que a oferta fosse reduzida.

Mas o preço vai cair naturalmente porque as usinas terão de retomar com força sua produção para que não fique cana em pé em dezembro”, disse Carvalho. Carvalho acha que, apesar de o setor sucroalcooleiro anunciar uma safra mais voltada para o açúcar, a indústria não deve deixar de lado a produção do etanol. “Além das exportações grandes, o consumo interno está muito alto, em 1,2 bilhão de litros por mês no Centro-Sul. O abastecimento interno é um fator para garantir a credibilidade externa”, explicou. Para o analista da Bioagência, Tarcilo Ricardo Rodrigues, a retração nos preços do álcool é natural, “já que as muitas usinas têm necessidade de caixa e precisam comercializar o produto com a retomada na produção”.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram