Atraso das chuvas eleva teor de açúcar no Triângulo Mineiro

O atraso das chuvas no Triângulo Mineiro pode ter sido um pesadelo para os produtores de soja da região, mas foi benéfico para quem cultiva cana-de-açúcar. O maior período seco ajudou a melhorar a qualidade do material que está terminando de ser colhido agora, elevando o teor de açúcar total recuperável (ATR) em quase 7%, em relação ao ano passado.

A safra de cana da região deve ser de 4,2 milhões de toneladas. de acordo com o presidente da cooperativa Canacampo, que atua no Triângulo Mineiro, o clima ajudou a apurar melhor o açúcar e a aumentar o índice de ATR. Segundo ele, a média da última safra foi de 11,96 quilos de açúcar por hectare e, na atual temporada, a média é de 12,69 kg.

A expectativa é de que o atraso das chuvas neste ano reflita em bons resultados também na safra do ano que vem. Para o engenheiro agrônomo da Canacampo Rodrigo Piau, houve menos chuvas nesta temporada, mas mais bem distribuídas. “Na próxima safra, se os produtores continuarem o combate às pragas, e o uso dos fungicidas, a tendência é que a gente melhore a produtividade”, acredita.

A colheita de cana na cooperativa já deveria ter terminado há cerca de 20 dias. Mas a alta produtividade nos mais de 57 mil hectares da cultura fizeram as operações serem estendidas. O excedente, em relação ao ano passado, foi de mais de 400 mil toneladas. “O motivos foi o aumento de tecnologia. Foi um bom ano agrícola e nós estamos aumentando a produtividade ano a ano”, diz o presidente da Canacampo.

Fonte: Canal Rural

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X