fbpx
JornalCana

Arrendamento de terra deixa de ficar caro com volta da produtividade

O aumento do custo do arrendamento de terra para produzir cana-de-açúcar gera confusão entre empresas do setor com unidades produtoras no interior paulista?

Para Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria de Cana-de- Açúcar (Unica), não há nada confuso.

Em entrevista ao JornalCana em 08/06 na sede da Unica, na capital paulista, Padua explica: “o arrendamento de terra não tem nada a ver com o Consecana [sistema pelo qual é paga a tonelada de cana ao fornecedor]. O arrendamento é um acordo contratual entre o dono da terra e a usina que quer fazer parceria e plantar cana com o proprietário da terra.”

“Quando acabou a intervenção do governo no preço dos produtos do setor, havia a cana padrão. E ela, naquele momento, significava 121,97 quilos de ATR por tonelada de cana”, disse.

“O que as empresas fizeram? Transformaram o preço da cana, que era arrendada e tabelada pelo governo, para o mercado.”

Leia a matéria completa, clicando aqui.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram