JornalCana

Argentinos lutam para manter taxa sobre o açúcar

O Centro Açucareiro Argentino, que representa os produtores de açúcar desse país, pressiona o Congresso para derrubar o veto do governo Duhalde à lei que impõe taxas sobre a importação do açúcar brasileiro.

O Congresso Argentino estipulou, por meio de lei, uma taxa de 20% sobre o produto do Brasil. A lei foi vetada pelo Executivo e agora o Congresso poderá derrubar o veto.

Segundo os produtores argentinos, o Brasil pratica dumping subsidiando o produto nacional. Já o governo Duhalde faz gestões, junto ao Congresso, para manter o veto e derrubar definitivamente a lei. Prega que a sobretaxa poderá prejudicar o relacionamento comercial entre Brasil e Argentina em um momento de retomada do Mercosul.

Mercado interno – Cálculos de paridade do Cepea indicam que a venda do açúcar no mercado doméstico remunerou cerca de 30% mais que a exportação nos últimos sete dias (6 a 12 de março), considerando-se o Indicador Esalq/BM&F e o contrato de açúcar refinado com vencimento em maio na Bolsa de Londres.

No período, a média do Indicador ESALQ/BM&F para o açúcar cristal foi de R$ 45,15/saca 50 kg. Neste ano, ao contrário dos dois anteriores, o Indicador Esalq/BM&F acumulou alta de 3,11% do final de janeiro até 12/março. (Panorama Brasil)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram