fbpx

Argentina e Brasil preveem retomar agenda em açúcar e etanol

Macri: Brasil tem plenas condições de suprir grande parte da demanda dos argentinos por derivados de cana-de-açúcar

O subsecretário-geral da América Latina e Caribe do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Paulo Estivallet de Mesquita, disse nesta sexta-feira que os governos da Argentina e do Brasil devem retomar, a partir da vinda do presidente argentino Mauricio Macri a Brasília, a agenda do comércio de açúcar e etanol. Segundo o embaixador, os dois produtos deixaram de ser tratados em conversas oficias entre os dois países nos últimos anos.

Durante conversa com a imprensa sobre a visita oficial do presidente da Argentina ao Brasil, Mesquita ressaltou que o país vizinho chega a importar açúcar da Colômbia, que sequer é membro do Mercosul.

Para ele, o Brasil tem plenas condições de suprir grande parte da demanda dos argentinos por derivados de cana-de-açúcar. No caso do etanol, o embaixador afirmou que os argentinos devem enxergar a possibilidade de ampliar o consumo de combustível renovável, seguindo uma tendência mundial.

Programação
A agenda oficial prevê a chegada do presidente argentino na próxima terça-feira, entre 9 horas e 10 horas da manhã. Ele deslocará diretamente para uma reunião com o presidente Michel Temer e ministros dos dois países, no Palácio do Planalto, onde deve ser feita uma declaração oficial à imprensa.

Às 13 horas, Macri almoçará em solenidade no Itamaraty com a presença da delegação argentina e de representantes do governo brasileiro. Em seguida, ele parte para as visitas protocolares aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, do Senado, Eunício Oliveira, e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia. O retorno à Argentina será no final da tarde.

As informações são do Valor Econômico.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X