VW e Unicamp assinam termo para apoio a pesquisas ligadas ao etanol

Os estudos englobam o reformador de etanol e a célula de combustível a etanol.

A Volkswagen do Brasil assinou hoje a carta de intenção com a Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, na qual prevê o apoio a duas pesquisas relacionadas ao desenvolvimento de processos, sistemas e/ou dispositivos para a habilitação do uso do etanol em sistemas de propulsão veicular elétrica e/ou híbrida.

Os estudos englobam o reformador de etanol e a célula de combustível a etanol. Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina, e Hudson Zanin, professor docente da Unicamp, assinaram o documento.

Esta é mais uma iniciativa da Volkswagen no país que está alinhada à meta global da marca de tornar o seu negócio neutro em carbono em todo o mundo até 2050.

LEIA MAIS >Bioeletricidade: protagonista ou coadjuvante?
Pablo Di Si destaca a importância da parceria

“A proximidade com a Unicamp fortalece e nos traz o conhecimento necessário para a nossa estratégia de descarbonização, uma vez que irá desenvolver tecnologias com base no etanol, um combustível com baixa emissão de CO2, para utilização no mercado interno e exportação. Além disso, ela é fundamental para as atividades relacionadas ao nosso Centro de Pesquisa & Desenvolvimento de Biocombustíveis recém-anunciado no Brasil”, afirma Pablo Di Si, presidente e CEO da VW América Latina.

LEIA MAIS > Confira as imagens do MasterCana Social 2021

“Contamos com laboratório de biotecnologia e engenharia genética, bem como pesquisadores de elevada qualificação, capazes de desenvolver este potencial em torno do etanol. Podemos abastecer o mercado nacional com esta tecnologia e exportar o conhecimento correspondente. Ter a Volkswagen conosco nesta cooperação é de suma importância para viabilizar estes objetivos”, finaliza o professor Antonio José de Almeida Meirelles, reitor da Unicamp.

 

 

 

UnicampVolkswagen