Veículo elétrico híbrido da Nissan já vendeu globalmente mais de 500 mil unidades

O Nissan LEAF é vendido no Brasil desde julho de 2019 e é um dos veículos 100% elétrico com a maior frota circulante no mercado nacional

Pioneira mundial na indústria automobilística nos estudos para o desenvolvimento de um veículo movido por Célula a Combustível de Óxido Sólido (SOFC) que gera energia elétrica a partir da utilização do bioetanol, a Nissan já comercializa globalmente mais de 500 mil unidades do seu modelo elétrico híbrido, o Nissan LEAF.

A companhia é a primeira empresa a desenvolver e testar protótipos que são abastecidos com bioetanol para gerar energia elétrica para carregar uma Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC). A utilização deste tipo de sistema combinado com a alta eficiência dos motores elétricos e o sistema de bateria garantem ao Nissan SOFC uma autonomia facilmente superior a 600 km com somente 30 litros de etanol. Por contar com uma ampla rede de abastecimento de bioetanol – e ser um dos principais produtores do mundo –, o Brasil tem sido peça-chave para o desenvolvimento e estudos de viabilidade do projeto.

“Avançamos com as pesquisas do nosso projeto global de Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC) da Nissan, que é muito interessante para o Brasil, por se encaixar perfeitamente na nossa matriz energética. Nossas equipes de engenharia e desenvolvimento aqui no país e em nossa matriz no Japão seguem trabalhando em conjunto para cumprir todos os nossos processos de testes e validações para trazer ainda mais inovação para nossos clientes”, afirma Ricardo Abe, gerente sênior de Engenharia de Produto da Nissan do Brasil.

O primeiro período de testes com o protótipo real do sistema foi realizado no Brasil entre 2016 e 2017 em cidades como Rio de Janeiro, Curitiba, São Paulo e Brasília. Dois veículos e-NV200 equipados com o sistema SOFC foram testados pela equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Nissan do Brasil e demonstraram que a tecnologia se adapta perfeitamente ao uso cotidiano e ao combustível brasileiro, ainda mais pelo fato de o país ter infraestrutura já existente para abastecimento com etanol em todo o seu território. Atualmente, os testes seguem em evolução conduzidos pela área de Pesquisa e Desenvolvimento da Nissan no Japão com constante intercâmbio com a equipe brasileira e parceiros estratégicos.

LEIA MAIS > Por que a Toyota aposta na eletrificação combinada com etanol

A tecnologia de Célula de Combustível de Óxido Sólido da Nissan conta com sistema gerador de potência que se utiliza da reação eletroquímica do íon oxigênio com diversos combustíveis, incluindo o etanol e o gás natural, que são transformados em hidrogênio na célula, para gerar eletricidade.

O sistema é limpo, altamente eficiente e funciona 100% com etanol ou água misturada ao etanol. Suas emissões são tão limpas quanto a atmosfera, se inserindo como parte do ciclo natural do carbono e sendo absorvido durante a plantação da cana-de-açúcar. Além disso, o veículo movido a Célula de Combustível oferece a forte aceleração e a condução silenciosa de um veículo elétrico, juntamente com baixos custos de manutenção.

Atualmente, com foco na mobilidade elétrica, a Nissan já tem o carro com emissão zero ícone mundial entre os modelos elétricos, o Nissan LEAF, que já superou a marca de mais de 500 mil unidades comercializadas globalmente.

carro elétricoetanolmobilidade elétricaNissan