Qual é o custo de incêndios no canavial e como prevenir e controlar

Estimativa foi realizada por grande grupo sucroenergético
Grande grupo calcula prejuízos com incêndios no canavial

Especialistas afirmam que o início da safra de cana-de-açúcar 21/22 deve ser marcado por dificuldades como o ciclo político complexo, o ambiente volátil no âmbito jurídico e por desdobramentos que devem impactar o ATR agrícola – devido ao clima desfavorável da safra anterior – o envelhecimento dos canaviais e, claro, os problemas decorrentes da Covid-19. 

LEIA MAIS > É possível prever um foco de incêndio no canavial?

Se não bastasse todos estes entraves, há uma outra ameaça pela frente: o impacto dos incêndios nas regiões de cultivo. Os incêndios, principalmente na região Centro-Sul, ocorrem principalmente durante a estação seca, de abril a novembro, coincidindo com o período de baixas precipitações e piores condições de dispersão da fumaça e de partículas da fuligem.

Impacto e custo agronômico

De modo geral, a queima da cana-de-açúcar acarreta dificuldades na conservação e purificação dos caldos, leva a um aumento de Brix (teor de sólidos solúveis) e fibra devido ao ressecamento dos colmos e favorece o aumento da infestação de microrganismos nos colmos, ocasionando exsudação e predispondo-os à deterioração. Além disso, a queima tem causado perdas da ordem de 30% da matéria-prima, que podem levar até dois anos ou mais para recuperar um trabalho que foi perdido em horas.

SAIBA MAIS > Confira 4 preocupantes avaliações técnicas sobre a safra de cana 21/22

Estimativa feita por um grande grupo do setor em 2020, concluiu que, de forma geral, as áreas atingidas por incêndios apresentam uma perda de massa de cana (toneladas) da ordem de 15%. Isso gera uma necessidade de 1,3 a 2,3 R$/tc de custo para repor a biomassa perdida. Levando esses fatores em conta, a estimativa da companhia é de um prejuízo na ordem de R$ 25/toneladas de cana queimada. Na última safra, o valor do impacto do grupo em função da perda de cana gerada pelos incêndios agrícolas superou os R$40 milhões.

Por isso, as usinas querem saber como prevenir e controlar esses incêndios

A prevenção e o controle de incêndios é um dos temas mais requisitados no momento pelas usinas, conforme apuração da equipe de produção do webinar JornalCana. Atendendo, portanto, às solicitações, acontece amanhã, 12/5, às 19h, o webinar Prevenção e Combate a Incêndios Agrícolas. O evento online contará com as presenças de:

  • Carlos Daniel Berro Filho, diretor agrícola da Biosev;
  • Israel Silva, orientador Agrícola Ambiental da Usina São José da Estiva;
  • Marcelo Schneider, meteorologista no instituto nacional de meteorologia INMET;
  • Rafael dos Santos Silva, coordenador de Novas Tecnologias da usina Vale do Paraná;
  • Ricardo Imai, diretor da Cyan Agroanalytics.

Inscreva-se para assistir Ao Vivo e Gratuito: jornalcana.com.br/webinar

Patrocínio:

AxiAgro – Inteligência e Conectividade – Otimizar o uso de máquinas e equipamentos é estratégico para a competitividade das usinas. Neste sentido, não deixe de conhecer a AxiAgro, Solução de tecnologia e inteligência para extrair a máxima performance das operações agrícolas. Confira no site: AxiAgro.com.br

Cyan Agroanalytics — Gestão de combate de incêndios, do monitoramento até a defesa.

GDT by Pró-Usinas – Reduza os custos e o riscos na gestão de terceiros da sua usina! O software GDT de Gestão de Documentação de Terceiros, totalmente Saas, automatiza o fluxo de auditoria e validações, cabendo aos terceiros a tarefa de alimentar as informações e documentos no sistema.

HRC — Conheça o Clean Cut, programa de desenvolvimento de alta performance da colheita mecanizada.

Project Builder — Todas ferramentas de gestão de projetos e colaboração num só lugar. Conheça já!

S-PAA Soteica – Software de Otimização em Tempo Real presente em mais de 60 usinas, que maximiza a cogeração e a eficiência industrial, gerando ganhos superiores a R$ 1/tc. Saiba mais no site usina40.com.br

incêndio
Cometários (0)
Adicione Comentário