Postos afirmam ter ´segurado´ alta de novembro

O diretor regional do Sincopetro, Oswaldo Manaia Júnior, afirmou que o reajuste do etanol ocorreu em função de aumentos verificados durante o mês de novembro. “Nós seguramos o repasse do preço de compra das distribuidoras no mês de novembro, que ficou em torno de R$ 0,12”, disse.

Com isso, segundo Manaia Júnior, a gasolina e o etanol tiveram um reajuste médio de R$ 0,10, enquanto o aumento no preço do diesel foi de R$ 0,15 em Ribeirão Preto.

“Não posso afirmar nada sobre a política das distribuidoras, mas não é de se estranhar esse aumento que acompanha os reajustes da produção ao longo do mês”, afirmou Alisio Vaz, presidente do Sindicom.

Para os produtores de etanol, o temor é que o aumento faça com que o combustível fique parado nas bombas dos postos. Com o valor de venda próximo ao da gasolina, o consumidor tende a escolher o combustível fóssil.

A situação pode ainda se agravar quando o reajuste que incidiu sobre o diesel trouxer consequências para o custo de produção do etanol. “Nós não temos como prever o que vai acontecer”, disse Sérgio Prado, da Unica.

Sem categoria