Por que a Usina Guaíra deve manter TCH médio de 95 na safra 19/20

Agrônomo da companhia destaca as estratégias

A Usina Açucareira Guaíra (UAG) moi em média 3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra.

Enfrentou, como as demais unidades produtoras, estiagem de fim de ano – quando deveria chover mais – e mais seca no começo do ano.

Ainda assim, a unidade, localizada em Guaíra (SP), estima encerrar a safra 2019/20 com média de TCH de 95.

Como a UAG consegue isso?

Mateus Sebastião Gonçalves da Silva, engenheiro agrônomo da Usina Guaíra, destaca, na 3º edição do Usinas de Alta Performance Agrícola (UAP), que a usina investe firme em manejo agrícola.

A UAP é realização da ProCana Brasil nesta quarta-feira (21/08) no Auditório do Centro de Convenções Zanini. O evento integra a programação da FENASUCRO & AGROCANA.

O manejo nutricional, por exemplo, inclui injeção de fósforo em adubação formulada, potássio em aproximados 22 mil hectares e nitrogênio.

No total, a unidade opera com 36 mil hectares.

Em termos de micronutrientes, a usina opera de forma foliar em injeções aérea (B, Zn, Mo e Mn) e tratorizada (B e Zn).

A adição de cálcico e magnésio ocorre há dois anos no fundo do sulco.

São ações como essas que permitem a UAG manter a média de TCH de 95.

TCHUsina Açucareira GuaíraUSINAS DE ALTA PERFORMANCE AGRÍCOLA
Cometários (0)
Adicione Comentário