Nissan pretende lançar veículos elétricos com célula a etanol antes de 2030

Em 2025 a empresa deve concluir os testes para iniciar a fase de marketing do projeto
Airton Cousseau

O presidente da Nissan Mercosul e diretor-geral da empresa no Brasil, Airton Cousseau, diz que antes de 2030, a montadora lançará seu veículo elétrico com célula a etanol. O sistema, que gera energia elétrica por meio de reação química, não produz CO2 e pode ser utilizado em qualquer tipo de veículo.

Segundo o executivo, o projeto já vem sendo desenvolvido há seis anos e já é possível rodar quase 800 km com eletricidade usando um tanque de etanol.

“O etanol tem uma enorme capacidade de gerar energia na célula a combustível. E essa energia move o motor elétrico. Então, não vai ser preciso ligar o veículo na tomada. Para o consumidor, bastará parar no posto e encher o tanque com etanol. Temos parcerias com universidades e empresas como a Raízen, que está cooperando sobretudo na parte do desenvolvimento do etanol. Esse projeto é muito forte dentro da Nissan e pode ter vários tipos de aplicação. Dá para usar em carros, motos, aviões, barcos e até em motores estacionários”, explicou Cousseau em entrevista concedida ao jornal Estado de São Paulo.

LEIA MAIS > Vem aí a célula cerâmica que gera energia elétrica limpa com ajuda do etanol
(Divulgação Nissan)

Segundo ele, a Nissan no Japão irá antecipar, de 2023 para este ano, a instalação, na fábrica de lá, de um sistema estacionário a célula a etanol, que vai ser enviado do Brasil. A expectativa de Cousseau é que em 2025, com a finalização da etapa de testes, tenha início a fase de marketing para lançamento do veículo, que deverá estar disponível para o mercado bem antes de 2030.

Líder no processo de eletrificação, seu modelo Leaf foi o elétrico mais vendido no Brasil em 2021. “Os volumes ainda são pequenos, mas o crescimento é enorme. O elétrico está chegando para ficar”, avalia o empresário.

Para rebater uma dúvida recorrente do consumidor, quanto ao carregamento do veículo, Cousseau assegura que “é tão fácil como recarregar o celular. À noite, você chega em casa e conecta na tomada. Se você anda 70, 80 quilômetros por dia, é muito tranquilo. E, para quem vai viajar para mais longe, a rede de pontos de recarga está se desenvolvendo rapidamente. Empresas grandes, como a Raízen e a Shell, têm planos agressivos de implementação de infraestrutura para recarga no País, informa o executivo.

 

EletrificaçãoNissan Mercosul