MWh da biomassa da cana vale R$ 82,14 nesta semana

A venda do megawatt-hora (MWh) cogerado pela biomassa da cana-de-açúcar tem teto de R$ 82,14. O valor representa o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), empregado como indicador no mercado spot, até a sexta-feira (08/07) nas regiões Sul e Sudeste/Centro-Oeste do País.

O PLD é gerido pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), para quem o PLD, nas regiões (ou submercados) Norte e Nordeste vale R$ 95,22/MWh e R$ 83,94/MWh, respectivamente.

Leia também: Bagaço de cana sobra em usinas e preço despenca

Afluências

O comportamento dos valores do PLD reflete, por sua vez, as condições de abastecimento das hidrelétricas, principais fontes geradoras de energia elétrica do País.

Em julho, segundo a CCEE, são esperadas afluências em 78% da Média de Longo Termo (MLT), abaixo do histórico em todos os submercados. A previsão de ENAs para o período é de 92% da MLT para o Sudeste, 73% para o Sul, 31% para o Nordeste e de 53% da média histórica para o Norte.

O Nordeste permanece recebedor de energia até que seus limites de recebimento sejam atingidos, assim, o preço deste submercado difere dos demais, mesma condição do Norte, que recebe energia do Sudeste até o limite. O preços são idênticos no Sudeste e no Sul, uma vez que os limites de intercâmbio entre estes submercados não são atingidos.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram aproximadamente 1.500 MWmédios acima do esperado, com elevação observada apenas no Sudeste (+ 1.650 MWmédios). As reduções foram de 100 MWmédios no Sul e de 50 MWmédios no Norte, enquanto não houve alteração nos níveis do Nordeste.

A carga esperada para o SIN na segunda semana de julho está aproximadamente 340 MWmédios inferior ao previsto na última semana. A redução é esperada apenas no Nordeste, sem alterações na carga prevista para os demais submercados na semana anterior.

 

bioeletricidadebiomassacanacana-de-açúcarCCEEMWhsetor sucroenergético