Leilões devem ser por fontes e por região, diz José Aníbal

José Anibal

Durante o seminário “1º de abril: dia da verdade sobre a bioeletricidade” realizado ontem, 1 de abril, em Brasília, o Secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal revelou que o modelo aplicado nos leilões de energia deve mudar para valorizar as fontes renováveis, como da biomassa da cana. “Hoje os leilões não são feitos por fontes e nem por regiões. É preciso considerar as externalidades e as particularidades de cada fonte”, lembra.

A atual sistemática dos leilões leva em conta apenas o menor preço para a demanda especificada pelas distribuidoras, independente do local de geração da energia e sua fonte.

Ele revelou que o setor sucroenergético tem muita importância para São Paulo pois somente nesse estado gera 400 mil empregos. “Cada megawatt gerado pelo setor emprega quatro vezes mais pessoas do que outro tipo de fonte de energia. O segmento precisa estabelecer metas viáveis de curto prazo e o parlamento precisa tomar decisões nesse sentido. A cana é muito importante para o país, tanto é que está em 10 a 12 estados de forma expressiva”, lembra.

1 de abrilAníbalbioeletricidadeenergiafontesleilõesregião