CEISE pede APL de fornecedores em Sertãozinho

A descapitalização dos fornecedores de bens e serviços para o setor sucroenergético, que se arrasta há anos, fará as empresas perderem competitividade em pouco tempo. O alerta é do presidente do CEISE Br, Antonio Eduardo Tonielo Filho.

“A indústria perdeu competitividade diante da crise que se arrasta pelo setor, somada ao atual cenário crítico da economia do país”, afirma ele. “Sem condições de inovar, a concorrência internacional está avançando sobre o nosso mercado, com garantias de financiamentos a preços baixos.”

Ele avalia que se algo não for feito logo pela recuperação da indústria, a mesma não terá condições de atender às demandas futuras. “A usina produz açúcar, etanol e energia, mas compra tecnologias para fazer tudo isso, e essas tecnologias quem fabrica é a indústria”, frisa.

Leia mais: Indústria de Sertãozinho demitiu menos em 2014

Uma alternativa apresentada pelo CEISE Br em encontro no dia 05/08 no Palácio Bandeirantes, sede do governo paulista, em São Paulo, é a implantação de um Arranjo Produtivo Local (APL) de Máquinas e Equipamentos, da indústria de base e serviços do setor sucroenergético, em Sertãozinho (SP).

Leia mais: Retrofit gera diversos benefícios

No encontro, Tonielo Filho esteve acompanhado dos diretores do CEISE BR Aparecido Luiz e Gilson Rodrigues, do gerente executivo Sebastião Macedo, e do diretor da Zanini, Frederico Becker – representando os associados à entidade, além do secretário de Indústria e Comércio de Sertãozinho, Carlos Roberto Liboni.

Leia mais: Crise sucroenergética é discutida na Câmara

 

A reunião foi com o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, Márcio França, e com o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim.

Encontro com o vice-governador no Palácio Bandeirantes: APL em Sertãozinho (Foto: Divulgação/Assessoria Ceise BR)

O secretário Márcio França se mostrou aberto a dar andamento ao projeto de implantação do APL que vem sendo trabalhado pelo CEISE Br em parceria com a prefeitura de Sertãozinho e entidades parceiras ligadas ao setor.

Sobre soluções mais imediatas, França mencionou que “uma chance que vemos de conseguir uma linha de financiamento é “pegar” arranjos locais e regionais pra identificar como são feitas operações para aquisição de máquinas, para substituição da energia elétrica usual pela cogerada através do processo produtivo da cana”, sugeriu ele.

Ao final da reunião, o presidente do CEISE Br convidou o secretário para a abertura da 23ª Fenasucro & Agrocana, maior feira de tecnologias sucroenergéticas do mundo, realizada pela entidade em parceria com a Reed Exhibitions Alcantara Machado, que na reunião estava representada pelo gerente do evento, Paulo Montabone, e pelo gerente de comunicação, Antonio Alves.

Leia mais: Solenidade premiará principais autoridades do setor

Na cerimonia oficial, que acontece no dia 25 deste mês, o vice-governador também entregará uma homenagem da Fenasucro & Agrocana ao secretário Arnaldo Jardim, na qualidade Representação e Defesa do Setor. Outras três personalidades também serão homenageadas: Vagner Stefanoni – Produção de Máquinas e Equipamentos; Carlos Ubiratan Garms – Produção de Açúcar, Álcool e Geração de Energia; e Elizabeth Farina, Mulher Destaque do Setor.

 

bioeletricidadebiomassacana-de-açúcarceise brcriseenergiaetanolmercadoproduçãoSertãozinhosucroenergéticousinas