BP Bunge é reconhecida como Usina do Ano em duas categorias

Projeto de gestão online possibilitou reduzir 20% o número de colhedoras no campo

Em seu primeiro ano de atuação, a BP Bunge Bioenergia, foi eleita Usina do Ano – “Estratégia Empresarial – Gestão”, no MasterCana Brasil 2020, com o case de criação da companhia. A premiação aconteceu no dia 9 de dezembro, em Ribeirão Preto (SP).

Com menos de um ano de fusão, a empresa que surgiu da joint venture entre a BP e a Bunge, já conseguiu resultados positivos, que já aparecem na captura de sinergias: em torno de R$ 500 milhões, de R$ 1 bilhão previsto ao longo de 3 anos.

Os investimentos, cerca de R$ 1,1 bilhão em 2019/2020 e o planejamento da gestão de ativos biológicos permitiram elevar a produtividade média de cerca de 76 toneladas de cana/ha para a projeção de 85 toneladas/ha até o final da safra atual, com picos de 119 toneladas/ha em canaviais de 1º corte. Hoje, a companhia tem a produtividade de seus canaviais, principalmente aqueles até o 4º corte, no 1º quartil de eficiência no Centro-Sul.

LEIA MAIS > Veja quem são os melhores do ano no setor
Em vídeo, Marcelo Nunes, diretor de Integração e Estratégia da BP Bunge agradeceu o prêmio de Estratégia Empresarial – Gestão

A empresa prevê seguir com os investimentos no campo acima do R$ 1 bilhão ao ano, além de R$ 200 milhões a R$ 250 milhões para a área industrial e demais setores. A eficiência industrial, avaliada pelo RTC, chegou a cerca de 93% melhora de 1,5 ponto percentual ante período anterior.

A companhia também foi reconhecida como a Usina do Ano – “Automação Agrícola – Tecnologia & Inovação”, com o SamartLog, torre de controle que utiliza as tecnologias 4.0, na gestão logística e monitoramento online, em tempo real e de forma unificada de toda cadeia CTT (corte, transbordamento e transporte). O hub de informações monitora cerca de 1.200 equipamentos agrícolas, intervindo e gerando dados para a tomada de decisão nos processos logísticos de plantio e colheita de suas 11 unidades agroindustriais.

A iniciativa permitiu aumentar o uso das colhedoras, de 9 a 10 horas diárias, para cerca de 16 horas de corte/dia. A média de colheita chegou ao recorde de 1.080 toneladas/dia na unidade Tropical (GO), e a 800 toneladas/dia nas 11 usinas. A gestão online permitiu a redução em 20% no número de colhedoras no campo e ganho de produtividade de 10%. Além disso, a redução do consumo de diesel na cadeia CTT está acima dos 8%, somente em razão do aumento da produtividade e otimização da operação de máquinas e caminhões.

LEIA MAIS > BP Bunge emprega drones para auxiliar no controle biológico dos canaviais
Alexandre Martins, gerente de logística/Smatlog, também participou da premiação por vídeo

“Estamos muito orgulhosos em conquistar o Prêmio MasterCana 2020 nessas duas importantes categorias, já em nosso primeiro ano de operação. Somos uma companhia jovem, que investe no uso de tecnologia com foco na produtividade do campo e eficiência industrial, com solidez financeira, experiência em gestão e capacidade produtiva, logística e comercial. E esse reconhecimento nos incentiva cada vez mais a construirmos práticas de referência no setor”, afirma Mara Pinheiro, diretora de Comunicação e Relações Institucionais da BP Bunge Bioenergia.

 

BP BungeMasterCana Brasil
Cometários (0)
Adicione Comentário