ANP aprova especificações do diesel verde

Combustível renovável será a partir de matérias-primas renováveis, entre elas a cana-de-açúcar

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou neta quinta-feira (13) a resolução que trata da especificação do diesel verde, um novo biocombustível a ser comercializado em território nacional.

Trata-se de combustível renovável para motores a combustão de ciclo diesel, produzido a partir de matérias-primas renováveis, como gorduras de origem vegetal e animal, cana-de-açúcar, etanol e outras biomassas.

A publicação da resolução é resultado da realização, pela ANP, de análise do impacto regulatório trazido pela inserção desse novo biocombustível no mercado brasileiro, bem como de estudos das especificações internacionais. Durante a fase de Consulta Pública, a ANP recebeu 242 sugestões e comentários referentes à minuta original.

A Audiência Pública ocorreu de forma virtual no dia 17 de setembro de 2020 e teve caráter histórico, com aproximadamente oito horas de duração e considerável participação social, o que mostra a significativa complexidade e relevância do tema.

LEIA MAIS > Confira 4 preocupantes avaliações técnicas sobre a safra de cana 21/22

O regulamento aprovado está em linha com o RenovaBio, que visa à expansão do uso de biocombustíveis na matriz energética brasileira, com vistas à segurança energética, previsibilidade para a participação competitiva dos diversos biocombustíveis no mercado nacional e mitigação das emissões dos gases geradores do efeito estufa.

De acordo com a agência, embora ainda não haja produção nacional, a publicação permite que o Brasil possa fazer parte do rol de produtores internacionais de combustíveis avançados, tais como EUA, Itália, Finlândia, Singapura, Suécia, Espanha, China e França.

“No Brasil, a regulamentação do diesel verde poderá viabilizar também a produção e comercialização do bioquerosene de aviação, já regulamentado pela Resolução ANP nº 778, de 2019, uma vez que a produção de biocombustíveis no contexto de biorrefinaria gera diferentes bioprodutos em um mesmo processo”, afirma a ANP, ressaltando que a publicação da especificação se constitui no primeiro passo na introdução do diesel verde no Brasil.

biocombustíveisDiesel verdeRenovaBiorenováveis
Cometários (0)
Adicione Comentário