Ajuste fiscal entra em debate na Câmara

O Plenário da Câmara dos Deputados prioriza a partir desta terça-feira (5) a discussão sobre as medidas provisórias que fazem parte do ajuste fiscal e dificultam o acesso a benefícios como o seguro-desemprego e o seguro-defeso (MPs 664/14 e 665/14).

As medidas têm sido criticadas por parlamentares da oposição e da base aliada e por centrais sindicais. Nas últimas semanas, ministros da área econômica vieram ao Parlamento para esclarecer dúvidas e defender as propostas do governo.

O líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), se disse ansioso por debater o tema com a oposição. “Esta é a pauta fundamental e nós vamos fazer um grande debate público e votar o ajuste porque ele é fundamental para o País”, disse ele, em relato da Agência Câmara de Notícias.

Para o líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), o debate irá “desmascarar” o governo Dilma. “Ela dizia na campanha que não mexeria nos direitos dos trabalhadores e, através dessas duas MPs, a conta do ajuste está sendo repassada para os trabalhadores do Brasil”, disse ele para a Agência Câmara.

Levy diz que ajuste fiscal não prejudicará a economia

Ajuste fiscal sem aumento de impostos: a experiência de São Paulo

Alta do petróleo gera dilema entre inflação e o ajuste fiscal

 

Plenário da Câmara: ajuste fiscal deve entrar em discussão
criseEleiçõesgovernomercadosucroenergético