fbpx

Álcool mais barato

O início da safra 2008/09 em um pequeno número de usinas paulistas e os estoques disponíveis em algumas unidades fizeram com que os preços do álcool caíssem para os produtores na última semana de março. Em Rio Preto, os reflexos da maior oferta do combustível já podem ser observados em diferentes postos da cidade, que na última semana reduziram um pouco o preço do litro do hidratado. Na semana passada, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio para o litro do combustível em 32 estabelecimentos era de R$ 1,265. Ontem, conforme observado pela reportagem do Diário da Região, o álcool era vendido, em média, por R$ 1,214. O menor valor encontrado para esse combustível foi de R$ 1,19 em um estabelecimento localizado próximo à avenida Alberto Andaló, no Jardim Europa. Entre os dias 24 e 28 de março, segundo o indicador Cepea, o litro do anidro teve média de R$ 0,82037/litro (sem impostos), 1,62% menos em relação ao valor registrado na semana anterior.

Para o litro do álcool hidratado, a média foi de R$ 0,74479/litro (sem impostos) no mesmo período, recuo de 2,28%. De acordo com a pesquisadora Ivelise Bragato, a redução no atacado se deve ao movimento maior de oferta, com o início da safra e a existência de estoque em diferentes usinas. Ela afirma que, com a expectativa de que o preço continue a cair, muitas distribuidoras compraram volumes menores. Roberto Uehara, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sincopetro), informa que algumas distribuidoras já enviaram comunicados aos revendedores de Rio Preto anunciando uma pequena redução de preços. “Em alguns casos, já houve queda no preço do litro do álcool, mas ainda não foram todas a distribuidoras que fizeram o repasse. O consumidor deve sentir mais benefícios na próxima semana”, disse.

Safra 2007

O processamento de cana-de-açúcar no oeste paulista cresceu cerca de 21% na safra 2007/08, que se findou no último mês de março, em comparação à safra 2006/07. Foram 127 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processadas na última safra, contra 105 milhões da safra 2006. Os números são da União dos Produtores de Bioenergia (Udop). Segundo levantamento da entidade, um dos fatores para o aumento de 21% da safra, contra um crescimento no Estado como um todo de 12%, foi a entrada em operação de mais 11 usinas. Na safra passada, o Oeste paulista contou com 83 unidades em produção, contra 85 nas regiões mais tradicionais como Ribeirão Preto e Piracicaba. A Udop e a Associação dos Produtores de Açúcar e Álcool e Energia (Biocana), entidade que congrega usinas da região de Catanduva, ainda não divulgaram a expectativa de produção nesta safra, mas estima-se que o volume de álcool seja maior que o produzido na safra passada.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X