Agricultura

Sem estímulo, produtor da Bolívia troca cana por citros

Sem estímulo, produtor da Bolívia troca cana por citros

Cultivar citros e hortaliças são a aposta de boa parte dos 1,2 mil produtores de cana-de-açúcar da Bolívia diante o desestímulo enfrentado pelo setor.

Vítimas de fenômenos naturais, com consequentes perdas econômicas, e sem a confirmação de apoio na safra 2015, parcela não mensurada de canavieiros bolivianos optaram por trocar de cultivo.

Produção de cana na Bolívia deve crescer 650 mil toneladas

Cultivo na Bolívia: safra menor em 2015?

A avaliação é do Centro Nacional de Cana-de-Açúcar da Bolívia (Cenaca). Em recente comunicado à imprensa, o presidente da entidade, Marcelo Ruiz, informa que mais da metade da oferta de cana-de-açúcar do país não foi processada em 2014, por problemas ambientais, industriais e resultantes da falta de investimento no campo.

Produtor recorre ao governo

Segundo a entidade, na safra de 2014 a área canavieira do país chegava a 12 mil hectares.

Conforme a Cenaca, a Bolívia conta hoje com cana cultivada em 11,4 mil hectares, com produção estimada em 600 mil toneladas. A entidade realiza o cadastro dos produtores e, até o momento, oficializou 1.118 deles de um total esperado de 1.215.

Bolívia terá usina para 100 mil litros de etanol por dia

Banner Revistas Mobile